Comunicação

Collapse
No announcement yet.

O acompanhante durante o parto

Collapse
X
Collapse

  • O acompanhante durante o parto

    Não é uma tarefa fácil e talvez por isso seja muito importante estar preparado, fisica e psicologicamente, para a desempenhar da melhor forma possível. Geralmente incumbe ao parceiro, mas também pode ser desempenhada pela mãe, sogra, irmã, amiga ou outra pessoa da sua confiança.

    O que se deve fazer quando se assiste ao parto?

    O acompanhante não deve criticar a parturiente ou queixar-se, durante o trabalho de parto. Deve resistir ao impulso de a mandar fazer força. Em vez disso deve elogiá-la, dizendo-lhe que está a fazer um óptimo trabalho e que tudo está a correr bem. Deve, acima de tudo, manter a calma, transmitindo confiança à parturiente e fazendo-a sentir-se segura e apoiada.

    Se por um lado algumas mulheres evitam o contacto físico com outras pessoas durante o parto, outras há que preferem estar de mão dada ou agarradas ao braço da pessoa que as acompanha, é a maneira que encontram de não se sentirem sós durante o trabalho de parto. O acompanhante deve oferecer-se para lhe fazer uma massagem ou ajudá-la a mudar de posição, isto é, deve, dentro do possível, antecipar-se às suas necessidades, dando-lhe água ou qualquer coisa para mordiscar se ela assim o desejar, colocando-lhe compressas ou oferecendo-lhe mais cobertores.

    É aconselhável que o acompanhante esteja preparado para satisfazer as suas próprias necessidades, nomeadamente tendo consigo alguma coisa para comer e beber, uma muda de roupa, caso necessite e um livro ou um leitor de cassetes ou de CD’s, pois nunca se sabe o tempo que a parturiente demorará a entrar em trabalho de parto ou o tempo que este demorará.

    Se, por qualquer motivo, você se sentir fraco e pensar que poderá desmaiar, sente-se e tente acalmar-se. Se não o conseguir saia da sala, pois se desmaiar lá dentro só aumentará a confusão. Há que saber reconhecer as suas fraquezas, em benefício da parturiente.

    O que não se deve fazer?

    Por muito avançados que sejam os equipamentos hospitalares e por muito grande que seja o seu interesse nos mesmos, evite fazer observações desnecessárias e, principlamente, evite antecipar a dor das contracções, pelo facto de conseguir detectar, através dos equipamentos, a chegada da próxima contracção. Não se sente a ver televisão da sala de espera para não correr o risco de se distrair, esqueçendo-se, por completo, da parturiente.É ela quem precisa de distracção, por isso dê-lhe atenção e ande com ela de um lado para o outro, pergunte-lhe se ela quer tomar um duche ou se prefere ouvir música. Nesta hora, é o bem estar da parturiente que está em causa, bem estar esse que deve motivar todos os seus actos.

    Tente não estar sempre a chamar pelo médico ou pelo pessoal de enfermagem, especialmente se eles já lhe explicaram que ainda não chegou a hora. Sente-se calmamente onde lhe disseram para o fazer ou ande com a parturiente, enquanto esta puder. Importante é não a encorajar a fazer força, sem que o médico diga que chegou o momento. Estará só a dificultar as coisas. Tenha, igualmente, a sensibilidade suficiente para perceber que filmar ou tirar fotografias na sala de parto pode ser desconfortável e desconcertante. Tente não incomodar e espere que o médico lhe diga quando pode colocar-se em posição para tirar a fotografia dos seus sonhos. Por outro lado há que manter-se firme em certos aspectos, tais como evitar que as pessoas que a parturiente não quer que assistam ao parto, o façam, é o bem estar dela que se impõe e foi a si que ela escolheu para a ajudar a garanti-lo.

    Se a parturiente se irritar consigo ou o/a criticar por tentar ajudá-la, não se ofenda, pois o estado de dor em que a mesma se encontra faz com que diga coisas que não pensa e não sente.

    Acima de tudo tente não perder a oportunidade de assistir ao parto de alguém que ama e lhe pede que o faça. É um momento maravilhoso que recordará sempre e fará com que aprecie cada vez mais o milagre que é a vida.
      Os comentários estão desactivados.

    Artigos Recentes

    Collapse

    • A roupa pré-mamã
      por pbadmin
      A roupa pré-mamã é desenhada para mulheres grávidas, razão pela qual, mesmo que escolha dois ou três números acima do seu tamanho normal a roupa habitual não lhe assentará bem, uma vez que não foi desenhada tendo em conta as alterações por que o corpo...
      06-03-2019, 13:26
    • A cesariana
      por pbadmin


      Hoje em dia é cada vez maior o número de bebés que nascem por cesariana. O bebé sai pelo abdómen, através de uma incisão na parede abdominal (laparotomia) e na parede do útero (histerotomia).


      Quando é que é necessário...
      06-03-2019, 13:20
    • Contradições da gravidez: euforia e desespero
      por pbadmin
      A gravidez representa uma fase de grandes alterações quer físicas quer emocionais, na vida de todas as mulheres que passam por esta experiência. Esta fase que dura, em média, 38 a 40 semanas implica viver intensamente sentimentos contraditórios de alegria...
      06-03-2019, 13:11
    • Pais pela primeira vez: a gravidez
      por pbadmin


      Ao engravidar pela primeira vez a futura mãe vive com grande intensidade as alterações que, a partir desse momento, toda a sua vida sofrerá. Terá curiosidade sobre o desenvolvimento da gravidez, sofrerá com os enjoos matinais, terá muitas...
      06-03-2019, 13:03
    • Falso trabalho de parto
      por pbadmin
      O útero da mulher contrai-se durante a gravidez, principalmente nas últimas semanas. Este tipo de contracções podem ser facilmente confundidas com as contracções do parto que, na verdade, ainda não chegaram.

      O que é o falso trabalho de parto?...
      06-03-2019, 12:30
    • Perdas de sangue durante a gravidez
      por pbadmin


      Por mais pequeno que seja, qualquer corrimento de sangue durante a gravidez pode ser assustador, sobretudo se for a primeira gravidez. Para isto podem contribuir inumeros factores mas, em alguns casos, o corrimento sanguíneo não afecta...
      06-03-2019, 12:25
    Working...
    X