Comunicação

Collapse
No announcement yet.

Recuperar a forma

Collapse
X
Collapse
  •  

  • Recuperar a forma

    Logo depois de ser mãe, uma das grandes preocupações da mulher é recuperar a forma física anterior à gravidez. Uma tarefa que exige muita dedicação e, acima de tudo, muita paciência...
    Click image for larger version

Name:	exercicio-gravidez.jpg
Views:	2
Size:	1.8 KB
ID:	3534374
    O corpo da mulher depois da gravidez

    As alterações provocadas pela gravidez são por vezes motivo de grande preocupação e mesmo de depressão para as novas mães. O corpo fica efectivamente diferente, e nem sempre essas alterações são facilmente reversíveis. Normalmente, as áreas mais afectadas pela gravidez são os seios, o abdómen e as pernas. No entanto, pode ainda haver alterações mínimas ao nível da pele e mesmo nos pés.

    Contudo, e apesar de nem sempre ser fácil, é possível reverter algumas destas alterações. E quando o tempo não se encarrega disso, o esforço é fundamental.

    Seios
    Mesmo que não esteja a amamentar o bebé, os seios da mãe aumentam de volume logo após o parto, tornando-se progressivamente mais flácidos. Esta flacidez deve-se ao esticar da pele durante a gravidez, e pode ser minimizada, desde que adopte uma postura correcta, utilize um bom soutien e faça exercício para fortalecer os músculos do peito.

    Os elevados níveis hormonais que se registam durante a gravidez provocam um escurecimento dos mamilos e da pele envolvente (auréola). No entanto, a partir do terceiro mês após o nascimento do bebé, este escurecimento tende a atenuar-se, apesar de os mamilos nunca voltarem a ter a sua cor original.

    Abdómen
    O problema mais comum nesta zona do corpo está relacionado com as estrias. O aspecto destas marcas tende a melhorar a partir do sexto mês após o parto, no entanto, nunca desaparecem totalmente e acabam por manter-se mais ou menos visíveis durante toda a vida. O uso de cremes específicos durante a gravidez e depois do nascimento do bebé pode ajudar a prevenir ou atenuar o aparecimento das tão indesejáveis estrias.

    Quando o bebé nasce por cesariana, acrescenta-se uma outra marca no abdómen da mãe: a cicatriz. Esta tem um tom avermelhado durante o primeiro ano depois do nascimento do bebé, mas com o passar do tempo acaba por tornar-se mais discreta, num tom rosa ou esbranquiçada.

    Pernas e mãos
    Durante a gravidez e após o parto, é natural o aparecimento de varizes, que na maior parte das vezes são resultado do excesso de peso. Para prevenir o aparecimento de varizes, é aconselhável recorrer ao uso de meias de descanso e à aplicação de cremes específicos.

    Por outro lado, o inchaço das pernas e dos dedos, típico durante os nove meses de gravidez, tende a atenuar ou a desaparecer até à primeira ou segunda semana depois do nascimento do bebé.

    Pele
    As flutuações dos níveis de estrogénio e progesterona que ocorrem durante a gravidez podem provocar o aparecimento de acne após o nascimento do bebé. No entanto, também é possível que aconteça precisamente o contrário: uma mulher que tenha sofrido deste problema antes ou durante a gravidez pode vir a notar que a sua pele se torna mais limpa e suave após o parto.

    Ainda ao nível da pele, pode notar-se uma alteração da pigmentação em torno dos olhos, nariz e testa, que tende a ficar mais escura durante e após a gravidez.

    Perder peso de forma saudável
    Apesar de todas as alterações que a gravidez provoca no corpo de uma mãe, o aumento de peso é normalmente o mais preocupante, e por vezes o mais difícil de combater. No entanto, nada é impossível e basta algum esforço, dedicação e paciência para que os quilos em excesso acabem por desaparecer. Este esforço passa por um programa regular de exercício físico – pelo menos três vezes por semana – e por uma dieta equilibrada e nutritiva.

    Emagrecer bem e depressa é impossível, portanto o ideal será ter como objectivo perder 0,5 quilos por semana. Ou seja, convém pôr de parte quaisquer dietas demasiado rígidas – lembre-se de que precisa, no mínimo, de 1200 calorias por dia para se manter saudável. O ideal é que consuma, diariamente, entre 1800 a 2200 calorias. Quando se seguem dietas drásticas não se ingerem calorias em quantidade suficiente para sustentar as funções normais do organismo, o que acaba por resultar em falta de energia.

    Assim, o melhor será mentalizar-se de que é preferível emagrecer lentamente, mas com segurança – entre 0,5 e 1 kg por semana - reduzindo a ingestão de gorduras e substituindo-as por alimentos ricos em hidratos de carbono, como por exemplo a fruta, o pão e as massas.

    Um grama de gordura contém o dobro das calorias de um grama de proteínas ou hidratos de carbono, portanto o melhor será ter em mente um pequeno esquema apresentado na tabela acima.

    É também aconselhável ter em conta algumas regras que podem ajudá-la a ultrapassar os momentos mais difíceis no seu esforço por emagrecer:
    • Pese-se apenas uma vez por semana para evitar o stress inerente ao facto de emagrecer muito lentamente.
    • Lembre-se de que os exercícios que elevam os batimentos cardíacos - marcha, natação, ciclismo e “jogging” - são particularmente eficazes na perda de peso.
    • Introduza o exercício físico lentamente e, mais tarde, aumente-o em termos de frequência e dificuldade.
    • Se está a amamentar, evite fazer exercício quando os seios estão cheios de leite.
    • Mantenha o pensamento positivo – dê valor aos pequenos passos que vai dando no seu progresso. Por exemplo, o facto de conseguir exercitar-se três vezes por semana, sem falhas ou desculpas.

    Finalmente, é importante que esteja preparada para a possibilidade de não recuperar a silhueta anterior à gravidez, porque com o nascimento de um bebé, o corpo muda efectivamente de forma. No entanto, isso não quer dizer que não valha a pena tentar. Mesmo que não recupere a silhueta original, é sempre possível perder o excesso de peso e minimizar as outras alterações.

    • admin
      #1
      admin comentou
      Editing a comment
      teste teste teste
    Os comentários estão desactivados.

Artigos Recentes

Collapse

  • A roupa pré-mamã
    por pbadmin
    A roupa pré-mamã é desenhada para mulheres grávidas, razão pela qual, mesmo que escolha dois ou três números acima do seu tamanho normal a roupa habitual não lhe assentará bem, uma vez que não foi desenhada tendo em conta as alterações por que o corpo...
    06-03-2019, 13:26
  • A cesariana
    por pbadmin


    Hoje em dia é cada vez maior o número de bebés que nascem por cesariana. O bebé sai pelo abdómen, através de uma incisão na parede abdominal (laparotomia) e na parede do útero (histerotomia).


    Quando é que é necessário...
    06-03-2019, 13:20
  • Contradições da gravidez: euforia e desespero
    por pbadmin
    A gravidez representa uma fase de grandes alterações quer físicas quer emocionais, na vida de todas as mulheres que passam por esta experiência. Esta fase que dura, em média, 38 a 40 semanas implica viver intensamente sentimentos contraditórios de alegria...
    06-03-2019, 13:11
  • Pais pela primeira vez: a gravidez
    por pbadmin


    Ao engravidar pela primeira vez a futura mãe vive com grande intensidade as alterações que, a partir desse momento, toda a sua vida sofrerá. Terá curiosidade sobre o desenvolvimento da gravidez, sofrerá com os enjoos matinais, terá muitas...
    06-03-2019, 13:03
  • Falso trabalho de parto
    por pbadmin
    O útero da mulher contrai-se durante a gravidez, principalmente nas últimas semanas. Este tipo de contracções podem ser facilmente confundidas com as contracções do parto que, na verdade, ainda não chegaram.

    O que é o falso trabalho de parto?...
    06-03-2019, 12:30
  • Perdas de sangue durante a gravidez
    por pbadmin


    Por mais pequeno que seja, qualquer corrimento de sangue durante a gravidez pode ser assustador, sobretudo se for a primeira gravidez. Para isto podem contribuir inumeros factores mas, em alguns casos, o corrimento sanguíneo não afecta...
    06-03-2019, 12:25
Working...
X