Comunicação

Collapse
No announcement yet.

Otite média aguda

Collapse
X
Collapse

  • Otite média aguda

    A otite média aguda (OMA) é uma inflamação, por vezes com infecção, do ouvido médio. É a doença mais frequente das crianças, dado que 70% das crianças têm, uma crise de otite e 30% tem 3 crises por ano.

    Sinais e sintomas

    A otite média aguda (OMA) é uma inflamação, por vezes com infecção, do ouvido médio. É a doença mais frequente das crianças, dado que 70% das crianças têm, uma crise de otite e 30% tem 3 crises por ano. Quase sempre associada a uma situação infecciosa das vias aéreas superiores (VARS), como “nariz constipado”, nariz ranhoso ou tosse, a otite média aguda aparece predominantemente nos meses frios e húmidos. O tempo de incubação, a partir do aparecimento de sintomas nasais é de 4 a 7 dias. As crianças com deficiências da alimentação, as cujas mães deixam de amamentar cedo e que têm em casa ambiente de fumo, são muito mais susceptíveis.

    As crianças com menos de 3 anos apresentam febre, irritabilidade, dificuldade em dormir e alimentar-se, inflamação ocular , dor ao puxar o pavilhão auricular e, excepcionalmente, perda do equilíbrio.

    Por vezes gritam lancinantemente, levando a mão ao ouvido que dói. Em mais de 85% dos casos, a criança apresenta-se “constipada” .

    A criança mais velha já se queixa de dor de ouvido, de ouvir mal (ouvido tapado) estalidos nos ouvidos, e tonturas.

    Em qualquer idade, após uns dias de evolução ou até logo de início, o pus pode romper a membrana timpânica e aparecer à entrada do ouvido ou na almofada.

    Descrição

    O ouvido ou órgão da audição é constituído por um pavilhão, a orelha, que colecta os sons ambientais, os concentra e dirige para um canal ou ouvido externo, no fundo do qual existe uma membrana vibrante, o tímpano, que o separa duma caixa, o ouvido médio, cheia de ar e que aloja uns ossinhos que transmitem as vibrações da membrana timpânica para o ouvido interno e para os centros da audição, no cérebro. Esta caixa comunica-se com a parte posterior do nariz por um canal, a Trompa de Eustáquio, cuja função é ventilar e igualizar as pressões do ar dentro do ouvido médio.

    Esta Trompa de Eustáquio em condições de doença própria ou das fossas nasais pode ser a porta de entrada de bactérias e vírus, conduzindo à otite. Na criança a TE é mais curta, mais larga e mais horizontal do que no adulto, o que favorece a entrada das secreções infectadas do nariz.

    As bactérias mais comuns na OMA são as que infectam o nariz (Pneumococus, Haemophilus influenza e Moraxella catarralis.

    Duração

    A duração da OMA é variável. Pode resolver em dois dias mesmo sem tratamento. Mas muitas vezes necessita de um tratamento por antibióticos durante 10 a 12 dias.

    Contagiosidade

    A OMA não é, por si, contagiosa, no entanto, as doenças do aparelho respiratório que lhe dão origem, podem-no ser.

    Prevenção

    Os pais deverão evitar expor-se aos seguintes factores de risco:
    • A amamentação deve, sempre que possível, ser ao peito da mãe. Se for alimentada a biberão, deve ser em posição sentada e não deitada.
    • Evitar a exposição ao fumo do tabaco.
    • Evitar o uso de chupetas a partir dos 10 meses.
    • Evitar a exposição a ambientes com outras crianças, especialmente se doentes das VARS.
    • Evitar pessoas com infecções das VARS.
    • Lavagem frequente das mãos dos pais e da criança.
    • Evitar ambientes frios e húmidos, especialmente se há alergias na família.


    Quando consultar o médico

    Se em 48 horas ainda houver dor ou mal estar da criança, ou se houver febre persistente, pus no ouvido, vermelhidão atrás ou à volta do pavilhão da orelha ou sinais de perturbações do equilíbrio, consultar imediatamente o médico.

    Tratamento médico

    O seu médico prescreverá os antibióticos e outros medicamentos indicados. Nas crianças muito jovens ele poderá ter necessidade de fazer uma drenagem cirúrgica, quer para o diagnóstico do micróbio causador, quer para alivio da dor e ventilação do ouvido.

    Com uma medicação eficaz, a possibilidade de perda auditiva é mínima.

    Cuidados em casa

    Após a consulta médica a criança deve tomar os medicamentos indicados, deve manter-se em ambiente confortável. Pode sair de casa, com um capuz ou touca protectora se estiver frio, mas se sofreu algum acto cirúrgico (paracentese ou tubos de drenagem), deve evitar a entrada de água no ouvido.

    Deve ser reobservada passadas 3 semanas.
      Os comentários estão desactivados.

    Artigos Recentes

    Collapse

    • Incontinência Urinária
      por TENA
      Sabia que a gravidez e o parto natural são as principais causas de incontinência urinária feminina?

      Esta semana é dedicada à sensibilização para o tema, com o seu assinalar específico a 14 de março, um pouco por todo o mundo. Por aqui, a...
      12-03-2012, 13:27
    • Crianças, Verão e... SOS Escaldão!
      por admin
      O Verão está a chegar e, com ele, os grandes dias de Sol e praia, actividades ao ar livre e muita liberdade... Ou seja, é tempo de redobrar os cuidados com as crianças!
      Acabam as preocupações inerentes ao Inverno e à época escolar, começam out...
      10-06-2011, 09:09
    • Assadura da fralda: Como tratar as assaduras do bebé?
      por admin
      Uma das lesões mais comuns nos bebés e crianças pequenas é a assadura ou dermatite da fralda. (Saiba como prevenir e tratar a assadura do bebé.


      Quais os sintomas? A assadura consiste numa irritação na pele causada pelo contacto com a...
      17-04-2011, 19:56
    • Apneia do sono da criança
      por Equipa Editorial PinkBlue


      Todo o sono, na criança como no adulto, é normalmente entrecortado por períodos em que a respiração pára. Chamam-se a esses períodos, de apneia. É uma situação perfeitamente normal, quando não dura mais de 15 segundos por episódio. Por...
      05-02-2007, 01:00
    • Icterícia neonatal
      por Equipa Editorial PinkBlue
      Icterícia é uma situação habitual no recém-nascido e normalmente não é motivo de preocupação. A palavra icterícia provém do grego ikteros, através do latim icteritia, vocábulo utilizado para designar o tom amarelado da “branca do olho” e da pele de muitos...
      05-05-2006, 00:00
    • Cuidados com o recém-nascido a realizar fototerapia
      por Equipa Editorial PinkBlue


      A icterícia nos recém-nascidos é muito comum. Na maioria dos casos é uma situação normal, inocente, por um curto período de tempo.

      Quando o tratamento é necessário por bilirrubina elevada no sangue, a fototerapia é segura e...
      05-05-2006, 00:00
    Working...
    X