Comunicação

Collapse
No announcement yet.

Otite externa

Collapse
X
Collapse

  • Otite externa

    A otite externa pode ser provocada por bactérias ou fungos diversos. e ocorre com mais frequência no Verão, dada a maior frequência de rios e piscinas ou tanques com água poluída.

    Sinais e sintomas

    O ouvido externo é o primeiro segmento do órgão auditivo. É um canal que vai do pavilhão auricular ( a orelha) até uma membrana chamada tímpano, situada na profundidade, e que pela sua vibração transmite o som do exterior para as estruturas internas do ouvido e daí para o cérebro. A função do Conduto Auditivo Externo (CAE) é canalizar e concentrar as vibrações sonoras exteriores sobre essa membrana timpânica. O CAE é revestido por uma estrutura idêntica à da pele, com a diferença de que não tem camada gordurosa entre a pele e o osso sobre o qual está colado. Isso torna as infecções do ouvido externo muito dolorosas.

    A otite externa é a infecção do CAE. Caracteriza-se por uma dor intensa, que se torna insuportável quando se puxa o pavilhão auricular ou se carrega sobre o ouvido. Pode ser acompanhada por secreção de pus amarelo-esverdeado. Há inchaço da pele do CAE. Diminuição da audição à medida que o inchaço da pele e o pus obstruem o canal. Pode haver febre ligeira.

    Nos antecedentes destes doentes, por vezes há história de natação em piscinas ou rios ou tanques com água poluída, ou então piscinas com água desinfectada com cloro. Outras vezes há escoriações do CAE por “cotonetes”, clipes, ou outros objectos.

    Descrição

    A otite externa pode ser provocada por bactérias ou fungos diversos. As bactérias mais frequentes são o estafilococus aureus e a pseudomonas aeruginosa. Ocorre com mais frequência no Verão, dada a maior frequência de rios e piscinas ou tanques com água poluída. Essa água traz as bactérias e fungos que são os agentes da infecção. As piscinas com água limpa, são-no normalmente à base de produtos com cloro. Estes produtos secam a pele do ouvido e tornam mais fácil a acção das bactérias ou fungos. Sabonetes ou shampoos alcalinizantes da pele têm o mesmo efeito, assim como as limpezas exageradas do CAE, com remoção do cerúmen protector A mesma acção tem o acto de “esgravatar “ os ouvidos das crianças com “cotonetes” ou outros objectos traumáticos.

    Duração

    Devidamente tratada, a otite externa cura-se em 10 dias.

    Contagiosidade

    Não é uma enfermidade contagiosa.

    Prevenção

    Se houver tendência para a otite externa, as crianças devem usar protectores auriculares ao nadar e até ao tomar banho * Não lavar a cabeça e ouvidos com shampos ou sabonetes alcalinos. Não impar os ouvidos com “cotonetes “, nem esgravatar com objectos traumatizantes.

    Quando consultar o médico

    Sempre que houver um ou mais destes sintomas : pus no ouvido, espesso, mal cheiroso, ou com sangue; dor no ouvido, com ou sem febre; perda de audição num ou dois ouvidos.

    Tratamento médico

    Em casos leves o médico prescreverá somente gotas acidificantes, contendo antibióticos ou corticoides, pelo menos durante 10 dias, com diversas aplicações por dia. Em casos mais severos, o médico terá que recorrer a antibióticos indicados, normalmente após a execução de um antibiograma prévio. Se o canal ficar totalmente fechado, o médico introduzirá um “pop otwick” penso de Merocel esponjoso, que manterá o canal em contacto com o medicamento que for aplicado em gotas., se necessário medicamentos contra as dores.

    Tratamento em casa

    Até à consulta médica, agasalhar com um gorro ou pano aquecido o ouvido da criança, para aliviar a dor.

    De resto, seguir à risca a prescrição médica, dado que a otite externa deve ser sempre tratada pelo clínico
      Os comentários estão desactivados.

    Artigos Recentes

    Collapse

    • Incontinência Urinária
      por TENA
      Sabia que a gravidez e o parto natural são as principais causas de incontinência urinária feminina?

      Esta semana é dedicada à sensibilização para o tema, com o seu assinalar específico a 14 de março, um pouco por todo o mundo. Por aqui, a...
      12-03-2012, 13:27
    • Crianças, Verão e... SOS Escaldão!
      por admin
      O Verão está a chegar e, com ele, os grandes dias de Sol e praia, actividades ao ar livre e muita liberdade... Ou seja, é tempo de redobrar os cuidados com as crianças!
      Acabam as preocupações inerentes ao Inverno e à época escolar, começam out...
      10-06-2011, 09:09
    • Assadura da fralda: Como tratar as assaduras do bebé?
      por admin
      Uma das lesões mais comuns nos bebés e crianças pequenas é a assadura ou dermatite da fralda. (Saiba como prevenir e tratar a assadura do bebé.


      Quais os sintomas? A assadura consiste numa irritação na pele causada pelo contacto com a...
      17-04-2011, 19:56
    • Apneia do sono da criança
      por Equipa Editorial PinkBlue


      Todo o sono, na criança como no adulto, é normalmente entrecortado por períodos em que a respiração pára. Chamam-se a esses períodos, de apneia. É uma situação perfeitamente normal, quando não dura mais de 15 segundos por episódio. Por...
      05-02-2007, 01:00
    • Icterícia neonatal
      por Equipa Editorial PinkBlue
      Icterícia é uma situação habitual no recém-nascido e normalmente não é motivo de preocupação. A palavra icterícia provém do grego ikteros, através do latim icteritia, vocábulo utilizado para designar o tom amarelado da “branca do olho” e da pele de muitos...
      05-05-2006, 00:00
    • Cuidados com o recém-nascido a realizar fototerapia
      por Equipa Editorial PinkBlue


      A icterícia nos recém-nascidos é muito comum. Na maioria dos casos é uma situação normal, inocente, por um curto período de tempo.

      Quando o tratamento é necessário por bilirrubina elevada no sangue, a fototerapia é segura e...
      05-05-2006, 00:00
    Working...
    X