Comunicação

Collapse
No announcement yet.

slot_topleaderboard_post

Collapse

Tertúlia das Cerejas

Collapse
X
  • Filtrar
  • Tempo
  • Mostrar
Clear All
new posts

  • Tertúlia das Cerejas

    As Conversas São Como as Cerejas, foi como este tópico foi carinhosamente apelidado por uma Cereja que todos gostamos de ler .

    Ao ler-me, parece que estou a falar de um “clube” privado. Nada disso!

    Este tópico começou por ser um desabafo. Um de entre muitos. Quase que como um grito de ajuda.

    Neste tópico falamos de tudo e de nada. Falamos bem e mal dos maridos. Falamos do tempo. Falamos de constipações, gripes, ranhocas e tosses. Falamos de sonhos...

    Neste tópico desabafamos (às vezes mais do que pretendíamos). Neste tópico rimos, choramos, damos e recebemos conselhos. Neste tópico, partilhamos experiências de vida.

    Aqui, encontrei as chamadas “amigas virtuais”. Sem as conhecer pessoalmente, considero-as amigas bem reais. Pessoas de carne e osso, com sentimentos, dispostas a ouvirem, mesmo que sejam desabafos parvos. Pessoas que escrevem, por trás de um computador... Pessoas que já me ensinaram tanto...

    Somos todas diferentes, no entanto, com experiências de vida similares.

    Experiências que nos permitem a partilha. Experiências que nos permitem saber ouvir. Experiências que nos permitem refutar outras opiniões e respeitar as que são contrárias às nossas.

    Introdução lamechas? Admito que sim. Mas isto é a realidade, isto é o que sinto e o que me fazem sentir. De gostar de cá andar! De saber que há tantas pessoas que passam pelo mesmo que eu.

    Obrigada Cerejas!

  • #2
    RE: Tertúlia das Cerejas

    oh minha linda,



    como eu gostava de te poder dar conselhos...mas a minha historia nao é exemplo p ninguem.



    o meu marido tb nao é de ajudar mto, tenho de andar sempre a pedir para ele fazer as coisas e às tantas canso-me a faço eu!

    percebo-te perfeitamente, o meu bébé dá imenso trabalho e tb sou eu q trato dele sozinha e é mto cansativo.

    chego ao fim do dia exausta e o meu marido ainda se queixa de nao haver festa, como se estou de rastos?



    diria p tentares conversar c ele, mas isso ja tu tentaste...



    desculpa se nao ajudei mto, p mim estás à vontade eu estou aqui o dia todo e nao perco a paciencia :w00t:



    um beijinho
    [hr]

    Comentar


    • #3
      RE: Tertúlia das Cerejas

      Compreendo bem o que sentes, tb já me senti assim, ás vezes até me sinto mãe solteira, mas depois de muito barafustar (sempre - não me calo, não me resigno), de conversarmos e com muito amor, lá as coisas vão andando, uns dias melhor, outros dias já se esqueceu, enfim.



      Eu acho que enquanto existe amor, não se deve desistir de tentar, mas tb tem de haver respeito pelo outro, senão nada disto tem valor.



      Conversa com ele, explica-lhe o que precisas, o meu diz-me para lhe pedir calmamente, porque ás vezes não é por mal é apenas sensibilidades diferentes, distrações (o sofá e a tv são mais apelativos que a loiça para arrumar :crazye não lhe facilites a vida, porque se ele vê as coisas feitas não precisa de fazer.



      Boa Sorte.
      [hr]







      http://<a href="http://foruns.pinkbl... alt="" /></a>Sócia n.º 86





      \"O Ontem é História, o Amanhã é Mistério, o Hoje é uma Dádiva, por isso é chamado de Presente\"

      Comentar


      • #4
        RE: Tertúlia das Cerejas



        Obrigado Nur e Milita

        Eu já nem consigo pedir para ele fazer. A sério! Venceu-me pelo cansaço. Já baixei os braços...

        Falando de "amor", neste momento eu estou tão saturada que nem vos consigo dizer o que sinto. Nem para mim já tenho isso claro. Eu olho para ele e sei que gosto. Mas, amar? Já não sei...

        Estou num grande, grande impasse.

        Além disso, sou muito comodista e tomar a decisão de sair de casa causa-me suores frios...

        Nem sei bem como "abordar" a coisa

        Obrigado por me ouvirem


        Comentar


        • #5
          RE: Tertúlia das Cerejas

          Oh Lanuga... fiquei triste de ler o teu relato...



          Mas olha, vou começar pelo título do tópico:



          Estás mesmo, mesmo quase a desistir... Mas isto não é uma coisa de que se desista sozinho! A relação é a dois, devem os dois desistir... ou não!



          Antes de mais deves a ti mesma uma conversa séria com ele. Até pode ser um conselho da praxe e tal mas... continua a ser mesmo o mais sensato!



          Só de uma conversa podem partir desistencias e, por isso, até lá...



          Eu sei bem do que falas. Volta e meia tenho de abrir os olhos do meu marido, com muito melodramatismo e sobretudo muita vontade de mandar tudo abaixo para depois (re)construir... eles não entendem... nem chego a saber se é intencional tanto laxismo e preguiça e falta de consciencia das coisas... mas enfim.



          Depois do drama de faca e alguidar, ando muito meses feliz e contente, ele faz um esforço, eu ganhei um novo folego para voltar a "encher o saco" e assim se vai andando com a cabeça entre as orelhas!



          Calma, Lanuga. Percebo que estejas muito cansada e sobrecarregada... mas atirar tudo para o ar merece alguma ponderação, não achas?



          Beijo grande para ti!

          Comentar


          • #6
            RE: Tertúlia das Cerejas

            EliGee (20-08-2009)Oh Lanuga... fiquei triste de ler o teu relato...



            Mas olha, vou começar pelo título do tópico:



            Estás mesmo, mesmo quase a desistir... Mas isto não é uma coisa de que se desista sozinho! A relação é a dois, devem os dois desistir... ou não!



            Antes de mais deves a ti mesma uma conversa séria com ele. Até pode ser um conselho da praxe e tal mas... continua a ser mesmo o mais sensato!



            Só de uma conversa podem partir desistencias e, por isso, até lá...



            Eu sei bem do que falas. Volta e meia tenho de abrir os olhos do meu marido, com muito melodramatismo e sobretudo muita vontade de mandar tudo abaixo para depois (re)construir... eles não entendem... nem chego a saber se é intencional tanto laxismo e preguiça e falta de consciencia das coisas... mas enfim.



            Depois do drama de faca e alguidar, ando muito meses feliz e contente, ele faz um esforço, eu ganhei um novo folego para voltar a "encher o saco" e assim se vai andando com a cabeça entre as orelhas!



            Calma, Lanuga. Percebo que estejas muito cansada e sobrecarregada... mas atirar tudo para o ar merece alguma ponderação, não achas?



            Beijo grande para ti!


            Eligee

            Tens muita razão nas tuas palavras. E ao lê-las não consigo deixar de ter vontade de chorar (e não é o período que está por aí a aparecer, é mesmo sentido )

            A verdade é que já há uns dois meses que ando a "assistir" ao que se passa em casa. Se fico de trombas ou ralho ou peço, só é válido por um dia (antes ainda dava para semanas). A relação está deveras saturada.

            Eu sinto que ele também está (pela maneira de falar, olhar), mas ele não fala. Aliás, cheguei-lhe a dizer que ele fala mais com os amigos que comigo. É verdade... Em casa, cada dia que passa, há mais silêncio entre nós. Eu tenho monólogos, e não diálogos com ele. Imagina: ele está na sala enquanto eu dou jantar à filhota, banho, etc. Estamos sempre em divisões separadas, menos a dormir.

            Isto é frustrante: chegar aos 33 e achar que não sou feliz. Não quero mais isto, mas também não sei como acabar.



            Tens razão, tenho de falar. Tenho de comunicar com ele. A decisão não é (nem pode ser) unilateral. Mesmo em relação ao que ele sente (ou não) eu estou a partir de pressupostos. Sinto-me uma miúda com 20 anos (que me perdoem, não estou a dizê-lo no mau sentido), com tanta indecisão, incerteza, e sem saber onde é o norte/sul.



            Enfim....

            Obrigado a ti também por me ouvires e perderes tempo a falar com uma gaja que não conheces de lado nenhum

            Beijinhos

            Comentar


            • #7
              RE: Tertúlia das Cerejas

              Querida Lanuga,

              Nao é facil... nao é facil manter uma relacao principalmente se se tem um filho! As vezes sinto-me exactamente como tu: cansada, desiludida e quase quase quase a desistir mas depois ponho-me a pensar se seria feliz noutra condicao, ponho-me a pensar se eu tambem nao dificulto as coisas ao Pedro, ponho-me a pensar q se calhar estou demasiado focada no J e o deixo de lado...

              O Pedro ajuda-me MTO! Quando digo MTO estou a falar de situacoes em que estou eu no sofa e ele a arrumar a cozinha (por exemplo), tem outros dias em k se agarra a PSP e esquece que existe mundo a volta!!! :P

              Ha uma duvida que me pressegue que é "sao eles que nao ajudam ou somos nós que temos a mania de ter o controlo absoluto sobre tudo?" Que mal tem teres de o lembrar de dar o leitinho a menina? Deixa-o fazer as coisas nem que estejam mal feitas, lembra-o de fazer as coisas sempre que for preciso e acima de tudo... nao stresses com isso, nao te deixes levar ao limite!




              Comentar


              • #8
                RE: Tertúlia das Cerejas

                Lanuga (20-08-2009)

                Eligee

                Tens muita razão nas tuas palavras. E ao lê-las não consigo deixar de ter vontade de chorar (e não é o período que está por aí a aparecer, é mesmo sentido )

                A verdade é que já há uns dois meses que ando a "assistir" ao que se passa em casa. Se fico de trombas ou ralho ou peço, só é válido por um dia (antes ainda dava para semanas). A relação está deveras saturada.

                Eu sinto que ele também está (pela maneira de falar, olhar), mas ele não fala. Aliás, cheguei-lhe a dizer que ele fala mais com os amigos que comigo. É verdade... Em casa, cada dia que passa, há mais silêncio entre nós. Eu tenho monólogos, e não diálogos com ele. Imagina: ele está na sala enquanto eu dou jantar à filhota, banho, etc. Estamos sempre em divisões separadas, menos a dormir.

                Isto é frustrante: chegar aos 33 e achar que não sou feliz. Não quero mais isto, mas também não sei como acabar.

                Tens razão, tenho de falar. Tenho de comunicar com ele. A decisão não é (nem pode ser) unilateral. Mesmo em relação ao que ele sente (ou não) eu estou a partir de pressupostos. Sinto-me uma miúda com 20 anos (que me perdoem, não estou a dizê-lo no mau sentido), com tanta indecisão, incerteza, e sem saber onde é o norte/sul.

                Enfim....

                Obrigado a ti também por me ouvires e perderes tempo a falar com uma gaja que não conheces de lado nenhum

                Beijinhos


                Lanuga... o meu marido detesta falar de assuntos sérios. Mesmo que ele sinta que alguma coisa está mal para ele, nunca fala sobre isso, nunca puxa o assunto. Com o tempo tive de aceitar que esse é o seu feitio. Nem todas as pessoas têm facilidade com as palavras.



                Na maior parte das vezes o abanão que lhe dou é um monologo de horas. E apenas sei que ficamos juntos porque, na hora de deitar, ele me abraça e diz que gosta de mim. E no dia seguinte estamos bem, estamos em sintonia, ele esforça-se e eu vou voltando a fechar os olhos a pequenas coisas, num esforço de perceber que ele JÁ ESTÁ a fazer um esforço... mesmo que seja á medida dele e não á medida do que eu desejaria sempre!



                Na maior parte das vezes também, o que muda sou eu. Aquele reforço positivo de me saber amada, mesmo que nem sempre compreendida. Enfim... compreender pressupõe colocarmo-nos no lugar do outro e essa capacidade deriva mais das nossas proprias experiencias do que da nossa capacidade de imaginar o lugar do outro. Eu entendo-te porque, de uma maneira ou de outra, já passei pelo mesmo. Eles não... nunca passaram. Não sabem. Ponto final.



                E desabafar... faz-nos maravilhas, tira-nos pesos de cima. E quando procuramos amigos aqui ou pessoalmente para desabafar, estamos apenas a ensaiar aquilo que gostaríamos de lhes dizer a eles!!! Por isso... trata de o fazer rapidamente!!!



                E olha, posso fazer uma observação? Porque dás o jantar á menina antes de voces jantarem? As refeições em familia são muito importantes... para todos! Ela também havia de gostar! E assim era mais um momento de convívio, para partilhar... Eu costumo dar a sopinha enquanto o meu marido come a dele. Depois como a minha a correr (escaldo-me toda e tal... mas não faz mal!:hehe e a seguir comemos todos juntos o 2º prato! E faço isso desde os 12 meses dela! O que achas?



                Beijinhos grandes e... esquece lá isso da gaija que não conheço de lado nenhum... se eu achasse isso importante nunca viria ao forum!



                Bjs!


                Comentar


                • #9
                  RE: Tertúlia das Cerejas

                  Tartaruga's mom (20-08-2009)Querida Lanuga,



                  Nao é facil... nao é facil manter uma relacao principalmente se se tem um filho! As vezes sinto-me exactamente como tu: cansada, desiludida e quase quase quase a desistir mas depois ponho-me a pensar se seria feliz noutra condicao, ponho-me a pensar se eu tambem nao dificulto as coisas ao Pedro, ponho-me a pensar q se calhar estou demasiado focada no J e o deixo de lado...



                  O Pedro ajuda-me MTO! Quando digo MTO estou a falar de situacoes em que estou eu no sofa e ele a arrumar a cozinha (por exemplo), tem outros dias em k se agarra a PSP e esquece que existe mundo a volta!!! :P



                  Ha uma duvida que me pressegue que é "sao eles que nao ajudam ou somos nós que temos a mania de ter o controlo absoluto sobre tudo?" Que mal tem teres de o lembrar de dar o leitinho a menina? Deixa-o fazer as coisas nem que estejam mal feitas, lembra-o de fazer as coisas sempre que for preciso e acima de tudo... nao stresses com isso, nao te deixes levar ao limite!








                  Fizeste-me reflectir



                  Tb tenho a certeza que a "alternativa" não me traria mais felicidade, antes pelo contrario, por isso é que tb vou enchendo o saco.



                  E é como dizes, há coisas que ele faz que eu não faço, apesar de serem mais esporádicas e as nossas serem diárias.
                  [hr]







                  http://<a href="http://foruns.pinkbl... alt="" /></a>Sócia n.º 86





                  \"O Ontem é História, o Amanhã é Mistério, o Hoje é uma Dádiva, por isso é chamado de Presente\"

                  Comentar


                  • #10
                    RE: Tertúlia das Cerejas

                    Depois do drama de faca e alguidar, ando muito meses feliz e contente, ele faz um esforço, eu ganhei um novo folego para voltar a "encher o saco" e assim se vai andando com a cabeça entre as orelhas!



                    Esta frase da Eligee é um espectáculo...é que é mesmo assim que ás vezes acontece, mesmo que eles sejam uns queridos e tenham muita força de vontade eu acho que lhes está no sangue mesmo...e eu nem me posso queixar na questão das limpezas...mas noutras coisas é tal e qual como a eligee diz...
                    Veja o novo Blog de Culinária, o Manjar das Deusas

                    Presidente da associação de madrinhas da PipocaeCompanhia

                    Comentar


                    • #11
                      RE: Tertúlia das Cerejas

                      EliGee (20-08-2009)Lanuga... o meu marido detesta falar de assuntos sérios. Mesmo que ele sinta que alguma coisa está mal para ele, nunca fala sobre isso, nunca puxa o assunto. Com o tempo tive de aceitar que esse é o seu feitio. Nem todas as pessoas têm facilidade com as palavras.


                      Esse é tb um dos poucos defeitos que encontro ao meu marido ( outro terrível é roer as unhas ) :lol:

                      Comentar


                      • #12
                        RE: Tertúlia das Cerejas

                        Acho k todas nos ja passamos por fazes "menos boas"...os homens as vezes percisao de um "empurraozinho" para abrirem os olhos...:w00t:



                        O meu, houve uma fase em k depois do trabalho ficava a jantar com o pessoal de lá...tudo homens ate as tantas da manha...cheguei a ir ter com ele muitas vezes...mas cancei-me...tentei falar com ele, e nada...deixei-o tar...fikou praí 1 mes a chegar a 1.30... 2 da manha!!!





                        decidi me vingar...marquei com as minhas amigas e fui conhecer as discotecas todas do Porto...hehehehe:sneaky: nesse dia nem fui a casa...fui directa para o trabalho (pegava a 8.30) nunca tinha feito tal coisa...mas foi remedio santo...





                        hoje passados 5 anos posso dizer k tenho o melhor marido do mundo...ajuda-me em tudo(as vezes até faz mais do k eu :blush: )



                        Nao há nada melhor do k amarmos e sermos amadas...mas principalmente sentirmos k somos amadas!!!





                        Hoje sou muito FELIZZZZZZZZ:dinner:







                        Bjinhos pa todas



                        da-lhe assim um susto e tu ves k ele acorda pa vida...














                        http://lojinhapimpompum.blogspot.com

                        Comentar


                        • #13
                          RE: Tertúlia das Cerejas

                          lanuga,

                          acho que quase todas nós passamos por essa fase que falas em que apetece mesmo baixar os braços, pois o cansaço toma conta de nós e qdo vemos q a outra parte nao colabora a coisa fica + dificil.



                          conselhos sensatos já as outras meninas deixaram, especialmente a querida Eligee, caramba tudo o que diz faz muito sentido!



                          um beijinho grande e tudo a correr bem.
                          [hr]

                          Comentar


                          • #14
                            RE: Tertúlia das Cerejas

                            Mãe Pipoca (20-08-2009)
                            EliGee (20-08-2009)Lanuga... o meu marido detesta falar de assuntos sérios. Mesmo que ele sinta que alguma coisa está mal para ele, nunca fala sobre isso, nunca puxa o assunto. Com o tempo tive de aceitar que esse é o seu feitio. Nem todas as pessoas têm facilidade com as palavras.
                            Esse é tb um dos poucos defeitos que encontro ao meu marido ( outro terrível é roer as unhas ) :lol:


                            Ui... e então quando roem as unhas freneticamente e em silencio, enquanto nós desbobinamos a cassete do costume??? :hehe:



                            É qundo me dou conta que em algumas coisas os homens ficam parados no tempo em que tinham 8 anos e eram repreendidos pela professora na escola!!!:w00t: Nã... não dá!


                            Comentar


                            • #15
                              RE: Tertúlia das Cerejas

                              Tartaruga's mom (20-08-2009)Querida Lanuga,



                              Nao é facil... nao é facil manter uma relacao principalmente se se tem um filho! As vezes sinto-me exactamente como tu: cansada, desiludida e quase quase quase a desistir mas depois ponho-me a pensar se seria feliz noutra condicao, ponho-me a pensar se eu tambem nao dificulto as coisas ao Pedro, ponho-me a pensar q se calhar estou demasiado focada no J e o deixo de lado...



                              O Pedro ajuda-me MTO! Quando digo MTO estou a falar de situacoes em que estou eu no sofa e ele a arrumar a cozinha (por exemplo), tem outros dias em k se agarra a PSP e esquece que existe mundo a volta!!! :P



                              Ha uma duvida que me pressegue que é "sao eles que nao ajudam ou somos nós que temos a mania de ter o controlo absoluto sobre tudo?" Que mal tem teres de o lembrar de dar o leitinho a menina? Deixa-o fazer as coisas nem que estejam mal feitas, lembra-o de fazer as coisas sempre que for preciso e acima de tudo... nao stresses com isso, nao te deixes levar ao limite!






                              (ai ai que vou encher isto com quotes )



                              Querida Tartaruga

                              De facto, se a minha (nossa) vida já era difícil antes de termos um filho, depois de o termos nem tenho palavras para classificar como me sinto. É mesmo, mesmo muito difícil...

                              Tens a vantagem que o marido ajuda, o meu não faz MESMO nada. Aspira apenas ao fim de semana... TUDO o resto está em cima das minhas costas. E voçês sabem o que é tudo o resto! Nunca descurei dele (a meu ver). Aliás, por muito de rastos que esteja, de ele quiser "festa" eu estou sempre pronta. Mesmo que às vezes seja às 3 da manhã e depois dá-me a "despertina"

                              Eu sei que não tem mal lembrá-lo de dar o leite, de arrumar a cozinha do que for... Mas, como dizes, o grande problema é que me deixei levar ao limite...

                              Não quero deitar 15 anos de vida em comum fora, mas estar assim ou sozinha é precisamente a mesma coisa.

                              Sei que tenho de conversar com ele, mas neste momento, a primeira coisa que tenho de fazer é acalmar-me e dpois tentar conversar.

                              Obrigado por cá estares.

                              Beijoca

                              Comentar

                              slot_bottomleaderboard_post

                              Collapse
                              Working...
                              X