Comunicação

Collapse
No announcement yet.

slot_topleaderboard_post

Collapse

Afastamento prolongado do pai, e agora?

Collapse
X
  • Filtrar
  • Tempo
  • Mostrar
Clear All
new posts

  • #16
    O meu problema é exactamente esse ditar de regras! É que tou angustiada exactamente por ter a sensação de que não há regras!
    Acho que o mínimo era ter-me mandado uma mensagem a avisar! Até para que eu pudesse ter avisado a educadora!
    Acho que nem ela gostou muito da situação!

    Eu, por exemplo, quando a vou buscar mais cedo do que seria normal, aviso sempre! Até porque poderia estar a interromper alguma actividade! Acho que é isso que as pessoas normais fazem! Mas se calhar estou aqui a fazer uma tempestade num copo de água!

    Independentemente de tudo o que se passou, mesmo num divórcio considerado "normal", penso que não seja suposto a outra pessoa aparecer quando bem quer e lhe apetece sem avisar ninguém!

    Depois, para me chatear ainda mais, fui ver a conta dela! Quando fomos a tribunal tinha 4 meses em atraso da pensão de alimentos! Mais cerca de 500€ da altura em que ainda tínhamos as despesas médicas e afins partilhadas! Ficou de pagar naquela semana! Até agora nada!!!!
    E claro que isto vale zero!!!

    Quanto mais penso nisso mais chateada fico! Bahhhhhhhhhhhhhhhh




    Positivo a 15 de dezembro! - Gravidez não evolutiva (24 de janeiro de 2013)

    Comentar


    • #17
      Quanto às regras, que tal dizeres-lhe isso? Dá-lhe a entender que até concordas que ele a visite, mas com regras, mediante aviso prévio. Podes mesmo invocar esse motivo, dizendo que poderá perturbar as atividades escolares. Quem sabe ele acede...

      Quanto à pensão de alimentos em falta, isso é uma situação muito chata que apenas o tribunal poderá resolver.


      * Meu gráfico *

      http://www.fertilityfriend.com/home/42ccea/


      Fevereiro - iniciar duphaston
      * Afilhada da Diabinha *
      * Madrinha das meninas Maria84 e Rosie *
      * Aprimada da Dam *


      * POSITIVO a 30/04/2013 *

      Comentar


      • #18
        Inserido Inicialmente por Bentinha Ver Mensagem
        oh Pocas, compreendo que estejas angustiada mas tens que aliviar esse coração e dar uma hipótese ao pai dela. Se ela até queria ir, quem sabe daqui a uns tempos não conseguirão ter uma relação normal entre pai/filha. Vão ser tempos muito difíceis, especialmente para ti, porque as crianças adaptam-se bem melhor que nós e até esquecem com muito mais facilidade. Hoje não gostam, amanhã já gostam. Connosco é bem diferente...
        Quem sabe essa atitude dele seja só mais uma tentativa de aproximação, para se relacionar bem com a filha. Quanto a mim, dá-lhes uma chance. Se vai correr bem ou não, o tempo o dirá.
        Força
        Concordo com tudo!
        Acrescento apenas que eu pederia (a ele) para me avisar sempre que pretendesse fazer essas visitas... só para estarem em sintonia.
        mesmo para a menina é importante ver que os pais comunicam e que sabem os dois tudo o que se passa!


        \"Bom mesmo é ir à luta, com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, perder com classe e viver com ousadia, pois o triunfo pertence a quem mais se atreve.\"

        \"Ter problemas na vida é inevitável; ser derrotado por eles é opcional\"

        Comentar


        • #19
          Inserido Inicialmente por Pocas Ver Mensagem
          O meu problema é exactamente esse ditar de regras! É que tou angustiada exactamente por ter a sensação de que não há regras!
          Acho que o mínimo era ter-me mandado uma mensagem a avisar! Até para que eu pudesse ter avisado a educadora!
          Acho que nem ela gostou muito da situação!

          Eu, por exemplo, quando a vou buscar mais cedo do que seria normal, aviso sempre! Até porque poderia estar a interromper alguma actividade! Acho que é isso que as pessoas normais fazem! Mas se calhar estou aqui a fazer uma tempestade num copo de água!

          Independentemente de tudo o que se passou, mesmo num divórcio considerado "normal", penso que não seja suposto a outra pessoa aparecer quando bem quer e lhe apetece sem avisar ninguém!

          Depois, para me chatear ainda mais, fui ver a conta dela! Quando fomos a tribunal tinha 4 meses em atraso da pensão de alimentos! Mais cerca de 500€ da altura em que ainda tínhamos as despesas médicas e afins partilhadas! Ficou de pagar naquela semana! Até agora nada!!!!
          E claro que isto vale zero!!!

          Quanto mais penso nisso mais chateada fico! Bahhhhhhhhhhhhhhhh
          Pensão de alimentos e os outros assuntos deves separar... aliás, são processos distintos para o próprio tribunal.
          Podes e deves dar entrada de um processo para que lhe seja retirado diretamente do salário.

          Quanto às visitas... deves incentivar essas visitas mas obviamente tem que te avisar... não é pedir... é avisar (uma vez que se tratam de horas que não coincidem com ires buscar a menina)!

          Acho que há aí demasiada caca e agora já não há boa vontade de lado nenhum... sinceramente, eu se tb tivesse tido um processo crime no lombo tb não teria boa vontade...


          \"Bom mesmo é ir à luta, com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, perder com classe e viver com ousadia, pois o triunfo pertence a quem mais se atreve.\"

          \"Ter problemas na vida é inevitável; ser derrotado por eles é opcional\"

          Comentar


          • #20
            Quanto à pensão de alimentos, separar as águas é o que mais tenho feito! Já poderia ter entrado com novo processo há muito, já em 2011! Que é a data da falta! Mas outro processo só me vai desgastar mais!
            E muito sinceramente não preciso do dinheiro, mas foi o que a minha advogada sempre me disse, o dinheiro não é para mim, é para a minha filha!

            A caca que há por aqui não vai desaparecer, e por este andar só vai acumular!
            Hoje já não consegui falar com a educadora! Amanhã logo vejo o que ela me diz também!
            Mas o almoço durou até quase ás 16h!!!!
            E até posso estar a exagerar, mas apesar de já estar à espera de algo do género, porque faz mesmo o género dele, ir agora para a escola fazer-se de um óptimo pai, conseguiu irritar-me na mesma!
            E vou dar-vos um outro exemplo.......
            A minha mãe esteve cá em casa 1 semana de férias, e eu só lhe dei autorização para ir buscar a minha filha à escola a partir das 16h/16h30, exactamente para não perturbar a rotina normal dela! Claro que é óbvio que pela minha mãe e pela minha filha, ela nem sequer iria à escola nessa semana, ou então viria sempre almoçar com a avó!!!!




            Positivo a 15 de dezembro! - Gravidez não evolutiva (24 de janeiro de 2013)

            Comentar


            • #21
              Últimos reportes: a minha filha diz que não quer almoçar mais na escola. Nem sequer sabe porque é que tem de almoçar na escola. Diz que o papá podia ir sempre almoçar com ela e só a levar à hora do lanche porque depois é só brincar um bocadinho e eu vou logo buscá-la!
              Pelos vistos o sr. disse-lhe que podia ir almoçar com ela todos os dias, só que é muito longe, só por isso é que não vai! Porque por ele até ia. Ela teria é que andar numa escola mais perto da casa dele!
              (Mas será que ele não trabalha????)

              Trouxe com ele outra sra que ela não se lembra o nome e que diz não conhecer que lhe trouxe uma prenda grande. Mas que ela não pôde trazer a prenda, porque a prenda é para a casa do papá!!! Porque se não ela esquece-se da prenda quando for para casa dele e depois não pode brincar!
              (Essa das prendas já é velha, logo no início da separação era o que ele fazia, dava-lhe prendas que não a deixava trazer! Acho algo horrível de se fazer a uma criança!)

              Tou que só me apetece chorar! E hoje nem tenho cá o meu chefe, pelo que o chefe sou eu! E entretanto vão começar as romarias de problemas para o meu gabinete!




              Positivo a 15 de dezembro! - Gravidez não evolutiva (24 de janeiro de 2013)

              Comentar


              • #22
                Pocas, podes e deves entrar com um processo por causa da pensão de alimentos. E a tua advogada tem toda a razão... já disse vezes sem conta isso: a pensão de alimentos é um direito da tua filha! Nem que abrisses uma conta para juntar o dinheirinho para ela!

                Sem dúvida que os conflitos entre vocês os dois são mais do que muitos! Mágoas, raivas, acusações mútuas.... Agora sem dúvida que tem que haver regras. Ele pode e deve conviver com a sua filha, recuperar laços e tu podes e deves contribuir para isso mas obviamente deve haver regras a respeitar para conseguir levar as coisas a bom porto.

                Ele ir almoçar com a menina não tem mal nenhum... o incorrecto é não enviar, por exemplo, um sms a avisar e ele não ter respeitado as rotinas da menina....


                \"Bom mesmo é ir à luta, com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, perder com classe e viver com ousadia, pois o triunfo pertence a quem mais se atreve.\"

                \"Ter problemas na vida é inevitável; ser derrotado por eles é opcional\"

                Comentar


                • #23
                  Inserido Inicialmente por Pocas Ver Mensagem
                  Últimos reportes: a minha filha diz que não quer almoçar mais na escola. Nem sequer sabe porque é que tem de almoçar na escola. Diz que o papá podia ir sempre almoçar com ela e só a levar à hora do lanche porque depois é só brincar um bocadinho e eu vou logo buscá-la!
                  Pelos vistos o sr. disse-lhe que podia ir almoçar com ela todos os dias, só que é muito longe, só por isso é que não vai! Porque por ele até ia. Ela teria é que andar numa escola mais perto da casa dele!
                  (Mas será que ele não trabalha????)

                  Trouxe com ele outra sra que ela não se lembra o nome e que diz não conhecer que lhe trouxe uma prenda grande. Mas que ela não pôde trazer a prenda, porque a prenda é para a casa do papá!!! Porque se não ela esquece-se da prenda quando for para casa dele e depois não pode brincar!
                  (Essa das prendas já é velha, logo no início da separação era o que ele fazia, dava-lhe prendas que não a deixava trazer! Acho algo horrível de se fazer a uma criança!)

                  Tou que só me apetece chorar! E hoje nem tenho cá o meu chefe, pelo que o chefe sou eu! E entretanto vão começar as romarias de problemas para o meu gabinete!
                  Pocas, vai com a menina a um psicólogo para te ajudar a gerir isso.

                  é natural a reação da menina, mas isso são situações que estão num nível de conflito que precisas mesmo de ajuda para gerir com a menina e contigo própria!


                  \"Bom mesmo é ir à luta, com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, perder com classe e viver com ousadia, pois o triunfo pertence a quem mais se atreve.\"

                  \"Ter problemas na vida é inevitável; ser derrotado por eles é opcional\"

                  Comentar


                  • #24
                    Às vezes penso que será só uma fase, que tudo vai passar e que depois quando olhar para trás nem vou reconhecer que isto se passou comigo/connosco........
                    Há pouco ainda liguei à advogada, mas depois desisti! Não quero mais confusões, tenho que me manter serena, por mim, por este filho que trago na barriga e pela minha filha!

                    Obrigada pela opinião MBPrincesa!
                    Eu socorro-me mais de vocês porque para quem quer que me vire, das pessoas que me são mais próximas e que conhecem a história, são todos mais conflituosos que eu! Todos acham que ele tá apenas a fazer jogo com a filha, e que eu não devia permitir nada disso!
                    Mas eu sinto-me impotente para impedir o que quer que seja! Para além de que impedir o que até pode ser boa vontade, apenas vai degradar ainda mais toda esta relação! Só vai piorar! E quem sabe não conseguiremos um dia entendermo-nos, para bem dela, e já agora nosso também!




                    Positivo a 15 de dezembro! - Gravidez não evolutiva (24 de janeiro de 2013)

                    Comentar


                    • #25
                      Sou-te muito sincera. Em relação à pensão de alimentos acho que é uma guerra que deves travar! Nem que abras uma conta e lhe digas para depositar lá o dinheiro para quando ela for mais crescida. É um direito da menina e uma obrigação do pai!

                      Em relação a ser ou não um jogo com a filha... sinceramente quem está de fora gosta muito desses palpites! Muitas vezes não é por mal... têm tb as suas mágoas e não vêm que só estão a envenenar a situação!
                      Se no meu divórcio tivesse dado ouvido a metade do que me disseram para fazer ou a metade do "veneno" que me tentaram meter hoje tenho a certeza que o meu divórcio tinha sido um pesadelo! E sei que todo esse "veneno", raivas, opiniões não foram por mal... as pessoas têm tendência para agir assim com aquilo que não compreendem e que não vivem ou viveram...

                      Do coração te digo que o melhor que podes fazer à tua filhota é permitir que ela tenha um pai presente! É ela sentir-se amada pelo seu pai! Mesmo que achas que ele falha em 300 coisas, que só faz merda,... para ela é o seu pai... e é tudo o que interessa!

                      Vou-te contar uma coisa que acho que já contei por aí algures no pb: o meu ex marido não falava com os pais já há 2 anos quando a minha filhota nasceu. Os pais fizeram-lhe a mim e a ele muito mal... do pior mesmo! Eles nem sabiam que eu estava grávida. Na noite em que ela nasceu, literalmente obriguei o meu ex a ligar aos pais e dizer-lhes que tinham sido avós... não foi por mim, nem por ele... foi por ela! Ela tem direito a ter os seus avós! Engoli um sapo do tamanho do mundo mas não me arrependo, hoje ela dá-se bem com os avós, gosta deles, eles tratam-na bem e isso para mim chega! Sinceramente eu odeio aquela gente... mas a minha filha nem sonha. Visita os seus avós paternos e até passa uma semana com eles no verão (1 semana que para mim é um pesadelo pois é uma semana em que eu nem a vozinha dela posso ouvir )... Mas ela está bem e é tudo o que interessa!

                      digo-te mais... o pai da minha filhota, na generalidade, é bom pai... mas não se preocupa com nada da miúda. Eu sou pau para toda a obra! quando a minha filha esteve duas noites no hospital internada com gastroentrite fui eu e o meu namorado que lá passámos as noites... o pai ficou em casa à espera que eu telefonasse a dar notícias...Não liga puto à vida escolar dela... inclusive a própria menina refila com ele por ele não ligar... mas no fundo ela adora o seu pai. Derrete-se toda cada vez que ele se agarra a ela e a enche de beijos!

                      E adora o meu companheiro também! O amor não se divide... multiplica-se! E ela tem uma vida cheia de afetos e isso é sem dúvida o mais importante... que ela sinta esses afetos... mesmo que um ou outro sejam mais forçados ou não tão presentes quanto deveriam ela cobrará quando entender e entretanto a rede de afetos é gigante!

                      Com isto tudo quero-te dizer que há muito sapo que temos que engolir em prol dos nossos filhos. E acredita... mesmo nos casos de divórcios "bonitos" como o meu engole-se cada sapão!!!! E acho que deves ppôr tudo o que não for realmente grave para trás das costas. Tudo o que não magoar a menina! Enquanto ela se sentir bem, enquanto ela estiver bem, enquanto ela disser que quer só tens que ficar feliz por ela estar a ter direito ao afeto que tem direito (mesmo que tu, como adulta, saibas que muito daquilo até é forçado, falso, etc...).

                      Quanto às promessas que ele faz e que sabe que não pode cumprir... vais explicando que não pode ser... um dia vai ser ela a cobrar-lhe diretamente... um dia ela fará o seu julgamento com base nas atitudes dele, percebes?

                      (e pronto... lá me estiquei com o discurso.... )


                      \"Bom mesmo é ir à luta, com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, perder com classe e viver com ousadia, pois o triunfo pertence a quem mais se atreve.\"

                      \"Ter problemas na vida é inevitável; ser derrotado por eles é opcional\"

                      Comentar


                      • #26
                        Eu tinha feito um discurso bonito e enorme a meio da tarde mas o pc "crashou", lol. Mas concordo em absoluto com a mbprincesa.

                        Concordo com o sentimento de impotencia que referes, pois na realidade os direitos e deveres de um pai sobre uma criança são identicos ao da mãe. E portanto não te compete esse papel de impedir o que quer que seja. Quanto a falar por aqui, também acredito que seja mais proveitoso, pois trata-se de pessoas imparciais. Quem está por dentro é sempre influenciado por sentimentos nada bondosos, o que acaba por agravar ainda mais a guerra que já existe. Por mim podes desabafar sempre que precisares, eu fico feliz em poder ajudar com qualquer coisinha

                        Acho vantajoso que essa relação entre pai e filha exista e se fortaleça, mediante o cumprimento de regras, claro. Mas quem sabe daqui a uns anos estarão todos a respirar ar puro com a serenidade que merecem.
                        Em relação ao possível jogo, acho que nem deves preocupar-te com isso. Se isso se verificar e se as intenções dele não forem as melhores, está descansada que ela, a seu tempo, será a primeira a perceber isso e terá em seu poder o direito de escolher o rumo da sua vida e com quem se deve relacionar. Essa decisão nem sequer deve ser influenciada pelos pais, mas sim pelo próprio.

                        Espero que tudo corra pelo melhor. Tenta relaxar um pouco, vão ser tempos conturbados. Se o desfecho for positivo, será para o bem de todos.

                        Um beijinho


                        * Meu gráfico *

                        http://www.fertilityfriend.com/home/42ccea/


                        Fevereiro - iniciar duphaston
                        * Afilhada da Diabinha *
                        * Madrinha das meninas Maria84 e Rosie *
                        * Aprimada da Dam *


                        * POSITIVO a 30/04/2013 *

                        Comentar


                        • #27
                          Inserido Inicialmente por MBprincesa Ver Mensagem

                          Com isto tudo quero-te dizer que há muito sapo que temos que engolir em prol dos nossos filhos. E acredita... mesmo nos casos de divórcios "bonitos" como o meu engole-se cada sapão!!!! E acho que deves ppôr tudo o que não for realmente grave para trás das costas. Tudo o que não magoar a menina! Enquanto ela se sentir bem, enquanto ela estiver bem, enquanto ela disser que quer só tens que ficar feliz por ela estar a ter direito ao afeto que tem direito (mesmo que tu, como adulta, saibas que muito daquilo até é forçado, falso, etc...).
                          Neste momento é mesmo isto que sinto! Enquanto ela estiver bem, quiser ir com ele, e não notar nada nela que me indique que possa estar a ser maltratada, há que aceitar e incentivar!
                          O tempo dirá se isto foi tudo um jogo ou não!
                          Nós queremos tanto proteger os filhos de tudo e de mais alguma coisa, que por vezes podemos acabar por os prejudicar, ao invés de os ajudar!

                          Eu nunca me considerei uma pessoa egoísta em relação à minha filha! Bem pelo contrário! Muitas vezes "abdiquei" dela para que ela pudesse estar em casa de outros familiares! Mas isso nunca me custou horrores, essencialmente porque sentia e sabia que ela estava lindamente! Mesmo quando não quer falar comigo ao telefone! Eu sei que assim é porque ela está tão entretida a brincar que não quer parar nem para falar comigo!

                          É engraçado, mas ela agora anda mais apegada ao meu marido! Normalmente quando a íamos buscar à escola era de mim que ela exigia mais atenção, mas nestes últimos dias é dele que tem exigido essa atenção! Quer que ele é que vá brincar com ela a qualquer coisa!
                          Pode não ter nada a ver, mas é o que realmente tem acontecido!

                          Quanto à parte da presença/ausência não vale a pena pensar muito nisso porque só me chateio e de nada adianta!
                          Sei que no nosso tempo de vida em comum, sempre que ela esteve doente nunca foi ele que ficou com ela em casa! Fui sempre eu, ou a minha mãe/tia a ficar com ela, quando eu não podia! Normalmente quando ela já estava melhor, mas ainda não suficientemente boa para ir para a escola!
                          Irrita-me que quem nunca tinha tempo de ir com ela ao parque/piscina/praia, que não conseguia sentar-se 10 min no chão a brincar com ela, agora queira demonstrar que quer ir e fazer e que eu é que impeço isso!
                          No início ainda ficou por 2x em casa dos avós paternos (ainda estávamos casados), mas depois não deixei que voltasse a acontecer porque soube que ela à noite fartou-se de chorar a chamar por mim e que queria a mamã e a minha sogra não foi capaz de me ligar! Acho horrível e até me dói o coração de pensar que pode voltar a acontecer!
                          Ela tinha uns 2 anitos e só estava habituada a dormir em casa dela (ela mamou até aos 23 meses)! Quando começamos a tentar sair para ir jantar fora ou assim, fomos deixá-la em casa da minha mãe ou da minha sogra! Em casa da minha mãe também aconteceu a cena do choro, mas ela ligou-me a dizer! E eu fui buscá-la! Estava para ir jantar fora, não estava a trabalhar por amor de deus!
                          A minha sogra deixou-a a chorar até que adormeceu de exaustão! E no dia seguinte quando a fui buscar até disse que tinha corrido tudo bem, que ela tinha estado sempre bem, supostamente para não me preocupar!!!

                          Bem, mas pensar que o que passou passou! E que não se vão repetir essas cenas! Até porque ela agora já está bem maiorzinha!

                          Obrigada a ti também pela opinião e disponibilidade Bentinha!




                          Positivo a 15 de dezembro! - Gravidez não evolutiva (24 de janeiro de 2013)

                          Comentar


                          • #28
                            Mais uma vez preciso da vossa opinião.
                            Hoje é o dia do aniversário do pai. Ficou acordado que ele tem direito a passar este dia com ela!
                            Disse que a ia buscar às 9h na escola. Disse-lhe que sendo assim, que esperaria por ele em casa.
                            Não apareceu, nem respondeu às mensagens! Às 10h saí de casa e vim trabalhar. Trouxe a minha filha comigo, uma vez que já tinha avisado na escola que ela não ia, além de que ela já não queria ir a escola, porque já sabia que hoje não ia à escola!

                            Ele pode fazer isto? Isto não é incumprimento?
                            E agora pode aparecer às 12h ou depois, sei lá o que vai naquela cabeça?!
                            Tou furibunda, e isso é dizer pouco! É que ainda por cima tenho que estar a justificar à minha filha porque é que o pai não apareceu para a vir buscar conforme prometeu!!!!




                            Positivo a 15 de dezembro! - Gravidez não evolutiva (24 de janeiro de 2013)

                            Comentar


                            • #29
                              Inserido Inicialmente por Pocas Ver Mensagem
                              Mais uma vez preciso da vossa opinião.
                              Hoje é o dia do aniversário do pai. Ficou acordado que ele tem direito a passar este dia com ela!
                              Disse que a ia buscar às 9h na escola. Disse-lhe que sendo assim, que esperaria por ele em casa.
                              Não apareceu, nem respondeu às mensagens! Às 10h saí de casa e vim trabalhar. Trouxe a minha filha comigo, uma vez que já tinha avisado na escola que ela não ia, além de que ela já não queria ir a escola, porque já sabia que hoje não ia à escola!

                              Ele pode fazer isto? Isto não é incumprimento?
                              E agora pode aparecer às 12h ou depois, sei lá o que vai naquela cabeça?!
                              Tou furibunda, e isso é dizer pouco! É que ainda por cima tenho que estar a justificar à minha filha porque é que o pai não apareceu para a vir buscar conforme prometeu!!!!
                              Ai mulher, nem sei o que te diga.
                              Obviamente que se trata de incumprimento, tendo em conta que não avisou. Poderia ter acontecido algum contratempo, mas sem aviso torna-se complicado arranjar qualquer justificação. Para além de incumprimento é uma tremenda falta de respeito.
                              Olha, não sei... tenta relevar e esperar que a próxima vez que ele a venha buscar se mostre mais "normal" e comprometido. Mas não deixes de o confrontar com esse assunto, para que não pense que está a vontade para fazer o que lhe dá na real gana. Isto é um assunto sério e se ele não interiorizar isso as coisas nunca começarão a correr bem.

                              Mais uma vez, desejo-te sorte.

                              Um beijinho


                              * Meu gráfico *

                              http://www.fertilityfriend.com/home/42ccea/


                              Fevereiro - iniciar duphaston
                              * Afilhada da Diabinha *
                              * Madrinha das meninas Maria84 e Rosie *
                              * Aprimada da Dam *


                              * POSITIVO a 30/04/2013 *

                              Comentar

                              slot_bottomleaderboard_post

                              Collapse
                              Working...
                              X