Comunicação

Collapse
No announcement yet.

slot_topleaderboard_post

Collapse

desabafo pa n explodir

Collapse
X
  • Filtrar
  • Tempo
  • Mostrar
Clear All
new posts

  • desabafo pa n explodir

    boas noites. desculpem vir aqui deitar os meus problemas para fora mas já não aguento e não sei com quem falar pois actualmente não confio em ninguém.



    Sou divorciada tenho uma criança de 4 anos. Aos fins de semana vai para casa do pai e as regras que lhe tento impor em casa perdem-se na volta. Inclusivamente responde mal, força o choro. Actualmente estou a tentar refazer a minha vida com uma pessoa que também passou muito. Custou para que assumisse que queria estar comigo mas acabou por assumir quando lhe perguntei "não queres estar com ninguém mas dizes que não me queres perder? não entendo!" Após isto respondeu que o problema era que não queria magoar mais ninguém nem ser magoado e que o facto de eu ter uma filha o assustava embora gostasse que fosse filha dele.

    A minha filha esteve com ele brincou normalmente com ele e no dia seguinte não lhe fala vira a cara e estou a sentir-me num beco como se tivesse de decidir entre ele e ela!E não por ele porque ele até me diz "não é melhor dares uma oportunidade ao teu ex pela miuda?". Não, estou cansada não vou dar mais oportunidades do que as que já dei senão para isso não me tinha divorciado.

    Principalmente porque se o pai sai com alguma amiga ela fala a toda a gente normalmente e comigo não acontece isso.

    Para ajudar estava já habituada a dormir no seu quartinho e agora não quer porque quer ir para o pai porque dorme com ele . Provavelmente estou a exagerar mas já são inúmeras situações que me estão a sentir a ir abaixo.

    Estou contente por estar a fazer a minha vida sozinha pois tenho as coisas onde quero não tenho que me preocupar se vou sair com alguém ou se atendo o telemóvel para que não haja problemas devido ao sentido de possessão que existia e que já não estava a aguentar.

    Gostaria de ter uma pessoa comigo começo a ficar exausta a querer ir para uma terriola ou cidade onde ninguém me conheça para não me lembrar do inferno que passei, no entanto também não consigo estar sozinha mas não sei já em quem confiar para falar. Há mais coisas mas para já fico por aqui. obrigada pelos vossos minutos a aturar-me



  • #2
    Ola Yara,

    olha talvez fosse bom reflectires bem nessa escolha que dizes ter de fazer entre o teu namorado e a tua filha. Porque se existem incompatibilidades, vais ter mesmo de escolher (e atenção que a conformação e silêncio também são uma escolha... ja que se está a minimizar a incompatilibidade da filha (ou filho) com o companheiro).

    Em relação as "amigas" do pai, eu entendo que a tua filha (se percebi bem) encare essa situação de forma mais leve. Afinal de contas ela nao tem de viver com elas... correcto? São quase como visitas de domingo.

    Agora escolher alguém para viver 24h sobre 24h com a criança, vai ter uma influencia brutal nela. Logo é mais que justo que a sua voz também seja ouvida e obviamente tida em consideração. Mas isto é o que estudantes universitários fazem quando alguém quer ir viver para o apartamento deles. É o minimo.. Bem, enfim, acho que a solução está em definires bem as tuas prioridades e agires em conformidade com isso.

    Boa sorte

    Comentar

    slot_bottomleaderboard_post

    Collapse
    Working...
    X