Comunicação

Collapse
No announcement yet.

slot_topleaderboard_post

Collapse

O que eu faço?

Collapse
X
  • Filtrar
  • Tempo
  • Mostrar
Clear All
new posts

  • #16
    Olá Bia,

    Pelo o que percebo não vais ter que te esforçar muito para a relação ser, não digo cortada porque acho que isso nunca vai acontecer pq o teu marido não vai deve permitir, mas pouco relacionamento, de certo que se vocês não procurarem, mais cedo ou mais tarde, eles fartam-se e deslargam como dantes.

    olha, quem me dera a mim.....

    Ah e adorei a tua resposta sobre os teus pais hehehehehehe

    Beijinhos


    Comentar


    • #17
      Olá mais uma vez...
      Apesar da minha ausência nem por isso as coisas estão melhores. Já deram umas boas discussões com o marido á conta dos sogros.
      Então depois do Natal, lá foram marcando uns jantares, sim, pq nao falam sequer em dar uma volta ao domingo á tarde, tem q ser ao sabado á noite. E tem que ser em restaurante. (a miuda nem conhece a casa dos avós).
      Então deu discussão pq:
      1º qd eles estão c ela querem que ela faça tudo. desde pegarem nela (e ela chora pq não quer ir), depois cmo não conseguem chamam-na má. o marido nao disse nada e qd chegamos a casa discutimos e eu disse que em restaurante nunca mais. que se quisessem iamos a um shopping pq assim eu podia ir dar uma volta com ela enquanto s esperava pela comida (é q a miuda fica mesmo nervosa, inquieta. pq eles tão sp a apertá-la, a pedir diz isto, faz aquilo...). O marido começou a defender os pais pq nao gostam de shoppings e claro, discutimos, mas ele acabou por aceitar.
      2º querem sp que seja ao sábado á noite. ora eu ao sabado tenho um compromisso e so me despacho perto das 8h. e há outro problema, é que tenho sp que dar de comer á minha filha antes de ir, pois qd ela come ao pé deles, eles incomodam-na tanto (chegam a apertar-lhe as bochechas e a mexer nas mãos enquanto lhe dou a sopa) que ela começa a ficar nervosa e vomita tudo. Entao nesse caso pra sair tem que ser já mais tarde, e a miuda começa a ficar com sono. Lá nos chateamos outra vez pq ele diz que o pai ao domingo trabalha e nao pode sair. apesar de eu lhe ter dito que eles (os sogros) falam muitas vezes das passeatas que fazem ao domingo, ele diz que eu fiz confusão e que deve ser nas folgas dele.
      Este domingo que passou, ás 4h da tarde, liga-lhe o pai, fala c ele e depois passa o tlm á mãe.
      Não tenho nada contra eles irem passear ao domingo, e sei que um bebé limita mt os passeios. Mas porque raio há-de a minha filha ser sacrificada por eles qd eles nao se "sacrificam" por ela???
      Discutimos novamente e eu disse que nao volto a sair com eles pra jantar ao sábado á noite.
      Acham que estou a ser mt dura? é que nao vejo da parte deles nenhum esforço. cada vez que querem fazer alguma coisa, se nós dizemos que nao podemos eles começam logo a disparatar, que nunca podemos, que querem ver a menina...
      No entanto, ela tem estado doente, e eles nunca se interessaram, nunca ofereceram ajuda...
      Eu tou em casa a semana toda (estou desempregada) eles sabem onde eu moro, podem vê-la sp que quiserem (ok, nao ia gostar se estivessem sp cá metidos, mas nunca lhe disse isso, bem pelo contrario).
      Além disso, acho que se voltam a chamar má a minha filha lhe mando um copo á cabeça.
      Ela tem um ano caramba, nunca os vê, tem o direito de não gostar deles e nao querer ir ao colo deles certo?
      Desculpem mais um desabafo, mas estava a precisar


      Madrilhada de parto: Pocaontas

      Comentar


      • #18
        Olá Bia!

        Tenho estado aqui a ler-te e decidi dizer-te o que me vai na alma! lol
        Atenção que não te vou dizer o que deves fazer só vou dizer-te o que penso sobre este assunto!

        Na minha opinião as relação familiares não devem ser forçadas. Ora bolas... ou há amor entre os familiares ou não há! Não se deve forçar um sentimento de amor por alguém que não nos ama ou que não amamos só porque somos da família. Isso é hiprocrisia, e não é isso que queremos ensinar aos nossos filhos, certo?!

        Se os avós da tua filha não têm tempo de ir jantar a tua casa, como é que arranjam tempo para ir ao restaurante?! Quem ama não sacrifica! Porque raio teimam em levar a menina para um sítio onde ela não se sente bem...

        Vou-te dar alguns exemplos meus, uns bons e outros maus só para reflectires...

        A minha sogra não vê a neta fez esta terça-feira duas semanas. E sabes porquê? Apareceram-lhe umas borbulhas no corpo e como não sabe o que é, não quer chegar perto da menina para não lhe pegar nada. Já foi ao médico que lhe disse que aquilo não era nada mas ela não ficou convencida e por prevenção ainda não veio cá a casa. Ela está cheia de saudades da menina e dói-lhe imenso não a ver há tanto tempo... Mas prefere ser ela a sentir saudades do que ver a menina doente. Isto sim é amor!

        Eu não me dou bem com o meu pai, mas quando a minha menina nasceu achei que ele ía gostar de conhecer a neta e lá permiti que viesse visitá-la. Tinha sido mãe há dias, estava sensível e achei que a neta poderia mudar a forma dele encarar a vida... Puro engano! Ele não ligou nenhuma à menina, esteve o tempo todo a dizer disparates e depois desse dia esteve imenso tempo sem perguntar por ela! Agora não quero saber, se ele quiser ligar ligue, se quiser vir vê-la venha, mas eu não vou mais forçar uma relação que devia ser natural por si só! Não vou enganar a minha filha, mostrando-lhe que ela tem um avô que a adora quando isso não é verdade! Porquê?! Só porque ele é meu pai?! Nem pensar! A minha filha tem que reconhecer o amor daqueles que a amam de verdade, sejam eles da família ou não!

        O namorado da minha mãe tem muito mais amor pela menina do que o próprio avô! Quando eu ligo à minha mãe e ela não está perto do tetefone ele nunca atende a chamada por ela, mas um dia ele sabia que eu ía ao médico de urgência com a menina, eu liguei para a minha mãe e ele atendeu logo muito preocupado com medo que eu precisasse de alguma coisa. E está sempre a perguntar à minha mãe quando é que vêm visitar a bonequinha! Isto são manifestações de amor que eu faço questão que a minha filha reconheça.

        Isto é só a minha forma de ver a vida! A própria vida e as experiências que levo dela ensinaram-me a encarar as coisas assim...
        Em relação a este assunto, acho que deves agir em consciência e pensando sempre no que será melhor para a tua filha e nos valores que lhe queres transmitir!

        Um grande beijinho e coragem para ultrapassares esta situação que não deve ser nada fácil para ti

        Comentar


        • #19
          Gostei de te ler. Sabes qual é o problema?
          Se fossem os meus pais eu ia lidar mt melhor, pq era eu que tinha que lidar, mas sao os pais do meu marido, e ele continua a "protegê-los". sei que são pais, mas bolas é mesmo o que tu dizes, eles nao se preocupam com o bem estar dela, mas sim em exibi-la, e, depois, qd ela lhes troca as voltas pq simplesmente mostra q nao gosta deles, eles chamam-na de má.
          Eu já disse ao meu marido que ela apesar de nao falar mostra que nao gosta de estar ao pé deles. Sabes o q ele me disse? Que ela sente que eu nao gosto deles, então tb nao gosta. dahh Nem sei mais que lhe responder. Mas nao vou sujeitar a menina a isto, ela é tão alegre e com eles tá sp aborrecida, a chorar, reguila...
          É de loucos, se ao menos o marido soubesse bater o pé a colocar a filha acima de tudo, mas ele continua a ter medo de magoar os pais, mais do que de me magoar a mim ou á filha.
          Este fds provavelmente vão dizer pra irmos jantar novamente no sábado. Mas eu já decidi que nao vou. que combinem sitio e horas decentes para uma criança desta idade. Sei que o meu marido vai ficar chateado, mas olha, que vá ele. Mas a minha filha fica cmg.
          Já estou por tudo


          Madrilhada de parto: Pocaontas

          Comentar


          • #20
            Bia obviamente que há um limite para o que podemos e devemos aceitar e os nossos filhos estão em primeiro lugar!

            Eu sou da opinião que em grande parte das situações há formas siimpáticas de dizer as coisas. Se depois não gostarem, azar!

            Primeiro que tudo não engulas mais essa do "a menina é má". Explica ao teu marido que não gostas que se diga isso à criança. Ou ele diz aos pais ou dizes tu. Ele escolhe.

            Não faças finca pé do não vou, não vou. Explica: a hora X no sitio H não podemos, mas e se for em Tal sitio às tantas horas? Tenta apresentar uma contraproposta...

            Beijinhos e boa sorte!

            carla


            Comentar


            • #21
              Bom dia Bia!

              Estamos em sintonia! Eu ontem comentei com o meu marido esta tua situação e ele perguntou-me logo qual era a posição do teu marido... Eu disse-lhe que estava a tentar segurar o barco mas que não queria magoar os pais. O meu marido é apaixonado pelos pais dele e sempre os colocou em primeiro lugar mas ontem disse-me uma coisa que me deixou muito feliz! Que a partir do momento em que somos pais as prioridades alteram-se e que a nossa filha está acima de tudo nesta vida!
              Conversa muito com o teu marido sobre isto, explica-lhe os teus pontos de vista, e fá-lo ter uma posição. É que como ele não se quer chatear dá a ideia de que tu é que és a má da fita. Ele não precisa de cortar relações com os pais para lhes dizer que a menina não se sente à vontade com os avós porque simplesmente eles passam tanto tempo sem a ver e não revelam carinho e protecção à menina, pelo contrário, ainda a acusam da sua própria ausência!
              Ele não pode engulir as coisas só porque tem medo de dizer aos pais que a atitude deles com a menina não é a melhor! Qualquer dia o que acontece é que o problema fica só na vossa casa e claro na vossa relação, quando o problema vive a 10min de autocarro como tu dizes!
              Ai Bia eu acho que na educação das crianças os pais devem estar em sintonia e para isso devem conversar bastante e resolver os entraves juntos.
              Eu sei que tenho um feitio do pior, mas se um dia alguém disser à minha filha que ela é má, seja porque motivo for, leva logo uma má resposta minha e tão cedo não me vê os dentes! Um dia o meu irmão chamou-lhe gorda (que ela nem é) e ouviu-me logo! "Se é para chamares nomes à menina não precisas de vir visitá-la"!

              Comentar


              • #22
                Inserido Inicialmente por Rosinhas Ver Mensagem
                Bia obviamente que há um limite para o que podemos e devemos aceitar e os nossos filhos estão em primeiro lugar!

                Eu sou da opinião que em grande parte das situações há formas siimpáticas de dizer as coisas. Se depois não gostarem, azar!

                Primeiro que tudo não engulas mais essa do "a menina é má". Explica ao teu marido que não gostas que se diga isso à criança. Ou ele diz aos pais ou dizes tu. Ele escolhe.

                Não faças finca pé do não vou, não vou. Explica: a hora X no sitio H não podemos, mas e se for em Tal sitio às tantas horas? Tenta apresentar uma contraproposta...

                Beijinhos e boa sorte!

                carla
                Sabes que qd aconteceu a historia da "menina é má" a primeira vez, o meu marido disse que nao ouviu, em casa falamos e eu disse que da proxima me levantava com a menina.
                Logo da vez seguinte qd ele repetiu a gracinha, eu olhei pro meu marido e ele com muita delicadeza disse: "não chames isso á menina tá bem??" Até me deu vontade de rir, parecia um puto com medo de ser repreendido.
                Em relação a dar contrapropostas, isso já eu fiz. Já pedi pra ser ao domingo á tarde, mas eles simplesmente nao querem. E fazem-se de parvos e ligam ao marido e dizem: Sábado vamos jantar tá bem?
                Ca...am na minha cara depois de eu lhes ter dito que ao sábado não dá...


                Madrilhada de parto: Pocaontas

                Comentar


                • #23
                  Inserido Inicialmente por veralemos Ver Mensagem
                  Bom dia Bia!

                  Estamos em sintonia! Eu ontem comentei com o meu marido esta tua situação e ele perguntou-me logo qual era a posição do teu marido... Eu disse-lhe que estava a tentar segurar o barco mas que não queria magoar os pais. O meu marido é apaixonado pelos pais dele e sempre os colocou em primeiro lugar mas ontem disse-me uma coisa que me deixou muito feliz! Que a partir do momento em que somos pais as prioridades alteram-se e que a nossa filha está acima de tudo nesta vida!
                  Conversa muito com o teu marido sobre isto, explica-lhe os teus pontos de vista, e fá-lo ter uma posição. É que como ele não se quer chatear dá a ideia de que tu é que és a má da fita. Ele não precisa de cortar relações com os pais para lhes dizer que a menina não se sente à vontade com os avós porque simplesmente eles passam tanto tempo sem a ver e não revelam carinho e protecção à menina, pelo contrário, ainda a acusam da sua própria ausência!
                  Ele não pode engulir as coisas só porque tem medo de dizer aos pais que a atitude deles com a menina não é a melhor! Qualquer dia o que acontece é que o problema fica só na vossa casa e claro na vossa relação, quando o problema vive a 10min de autocarro como tu dizes!
                  Ai Bia eu acho que na educação das crianças os pais devem estar em sintonia e para isso devem conversar bastante e resolver os entraves juntos.
                  Eu sei que tenho um feitio do pior, mas se um dia alguém disser à minha filha que ela é má, seja porque motivo for, leva logo uma má resposta minha e tão cedo não me vê os dentes! Um dia o meu irmão chamou-lhe gorda (que ela nem é) e ouviu-me logo! "Se é para chamares nomes à menina não precisas de vir visitá-la"!
                  Nós conversamos muito, e ele sabe bem os pais que tem. Ele próprio ás vezes se recusa a atendê-los ao tlm pq já sabe que o vão chatear.
                  Ainda ontem a sogra ligou pra mim, eu nao sei o que estava a fazer mas nem ouvi o tlm.
                  Ligou logo para ele a perguntar pq eu nao atendia o tlm, se estava chateada, etc..
                  Deve ter-lhe dito tantas q o marido so afastava o tlm do ouvido e finalmente só disse: Ela tava a tratar da minha filha não te pôde atender.
                  a sogra deve ter-lhe pedido para falar cmg, mas cmo eu já bufava por todos os lados ele disse: ela nao pode diz o que queres. Ela lá disse que depois ligava.
                  é que nem sequer é pra nada de especial entendes? mas destabiliza.
                  E sim, eu tb tenho mau feitio. Tenho pena pelo meu marido, ele ama a filha, mas sei que o sonho dele era que os pais fizessem parte da vida dela. Mas eu acho que isso tinha que partir deles. E nós temos que fazer sp o melhor pela menina. Não é pelo facto de ser ao sábado á noite, até pq nós saímos mts vezes com outras pessoas. Mas com eles a miuda fica inquieta, nem parece ela. e, sem sitio para descomprimir, acaba ou por vomitar, ou por não comer...

                  Um á-parte, só pra te mostrar que o meu marido tb nao se sente mt bem na companhia dos pais:
                  Ele faz anos pro mês que vem, eu ontem perguntei-lhe cmo está a pensar fazer nos anos. Ele disse que faziamos um jantar com os meus pais e irmãos (que moram por cima de nós). nem sequer mencionou os pais dele. Eu devo ter ficado com uma cara que ele dp disse: "dp outro dia marca-se com os meus pais...)
                  É muito complicado. claro que nem me passa pela cabeça o "eles ou eu", mas estou cansada de todas as chatisses por causa deles.
                  E não, não vou sacrificar a minha filha e a mim por causa deles. Ao sábado nao posso ponto final.
                  Eu sei que a vontade deles era ter o filhinho em casa (já lhe disseram que o quarto está á espera dele á minha frente, mas prontos), mas tb sei que só o queriam a ele. a menina era só pra visita
                  ISto dá cmg em louca. Logo vou conversar com ele cmo dizes e estabelecer em conjunto aquilo que é o melhor pra nossa filha... Vamos ver
                  Obrigada pelas respostas e desculpa o testamento :s


                  Madrilhada de parto: Pocaontas

                  Comentar


                  • #24
                    comentario apagado
                    Ultima edição por mncg77; 20-04-2011, 21:29.

                    Comentar


                    • #25
                      comentario apagado
                      Ultima edição por mncg77; 20-04-2011, 21:29.

                      Comentar


                      • #26
                        Olá mais uma vez...
                        vim só desabafar um cadito, pois tenho andado em baixo e nao quero falar com o meu marido, pois acho que ele tb já tá mal o suficiente...
                        A ultima vez que a minha sogra me ligou, foi pra perguntar o q s passa c o filho pq ele lhe responde sp torto (isto no inicio de Maio). Então aproveitando a deixa, eu disse-lhe com a maior educação tudo o que se passava e q nos incomodava:
                        - o facto de nunca quererem estar com a menina em casa qd sabem que ela está lá mais confortável e á vontade
                        - o facto de dizerem que nunca podem estar connosco e dp ligarem e estarem a passear os dois
                        - que o filho gostava q eles tivessem uma maior ligação com a menina
                        - e ainda que cmo o marido trabalha em altura, pra nao ligar em horário de trabalho, pois é perigoso e ele pode mesmo cair

                        Ela pareceu mt receptiva, disse que eu tinha razão, e que eu tinha que por o passado pra trás das costas, e eu (nem vos digo os sapos que engoli nessa altura) ofereci-me para ir nesse dia com a menina visitá-la, mas ela deu logo a volta de forma a ir ao shopping.
                        Lá fui, conversas de "elevador", "minha menina" pra cá "sou a tua vovó" pra la... e fui deixá-la ao pé de casa.
                        Ora bem nesse mesmo dia ela ligou ao meu mario a queixar-se do pai, que ele andava c outra, etc...uma confusão. O meu marido quis ir falar c ela pq tava a trabalhar e n podia estar ao tlm, ela não quis, que estava farta, que ia ficar sozinha pq ele(sogro) ia á madeira um fds... (e tinha estado cmg uns minutos antes e estava td bem)...mas prontos esquecemos o sucedido...
                        Passados uns dias fomos mais uma vez ter com eles á tarde ao shopping, entretanto estava a chegar á hora de a menina comer e cmo ela andava novamente em fase de vomitar, nao queriamos dar-lhe de comer lá.
                        Eles dizem "ah e tal, vocês jantam connosco?"
                        Eu respondi se for em casa pode ser, pq a menina está novamente doente e aqui não dá.
                        A resposta deles foi " Ah mas nós não vamos já pra casa, ainda é cedo queremos ir dar uma volta, sabem que nós já não temos meninos pra dar o biberão!"
                        Olhem essa caiu-me tão, mas tão mal, só lhes disse, "bem mas nós temos e é no bem estar dela que pensamos" e viemos embora.
                        Nunca mais viram a menina...
                        Agora, a última situação que apesar de não me surpreender, parece que ainda apanhou o marido de surpresa:
                        Ele esteve de férias a semana passada. Como o pai trabalha alguns fds, troca por folgas á semana. Além de que teve o feriado 5ªfeira
                        Ele contou ao pai que ia estar de férias, convencido que eles iam aproveitar pra estar c a menina.
                        pois bem eles lá foram ligando, mas apenas perguntavam se estava tudo bem. Fizeram questão de dizer que iam ao porto no s. joao...mais nada
                        O meu marido está a sofrer horrores com isso, o pior é que desconta em cima de mim.
                        No Sábado passado, ligou a mãe de manhã, a perguntar se ele podia ir ter c ela ao shopping q ela ia andar lá a trabalhar. Ele disse q a menina tava doente e que nao sabia cmo ela ia acordar.
                        A mae ligou mais tarde, nao perguntou pela saude da menina e so disse então a que horas vens?
                        O marido ficou tão triste que so lhe disse que nao dava pra ir.
                        Bem a mulher passou-se, começou a reclamar com ele, que o pai anda maluco, que lhe quer bater (note-se que o marido já se ofereceu pra ajudar e ela recusou, além do que ela é tudo menos uma coitadinha) que esteve sozinha um fds inteiro e que el nao foi ver s ela precisava de algo (qd ela tb nem aproveitou pra estar com a neta), bem disse-lhe de tudo.
                        O pior é que ele nao é pessoa de responder, e ficou super triste e anda mt em baixo, sp a reclamar de tudo e c todos.
                        sei que ele tá a passar uma fase má, mas caramba nós nao temos culpa...

                        Eu sei que nao posso obrigar a que eles gostem de nós e deiam carinho á menina, não é disso que se trata, aliás, não falta carinho em casa e mt menos a minha filha, mas o que me incomoda são estas situações em que eles destabilizam e ainda se armam em coitadinhos, e o meu marido fica a sentir-se o pior filho á face da terra...

                        Desculpem o testamento, precisava mesmo só de desabafar...
                        Ultima edição por Bia26; 28-06-2011, 18:14.


                        Madrilhada de parto: Pocaontas

                        Comentar

                        slot_bottomleaderboard_post

                        Collapse
                        Working...
                        X