Comunicação

Collapse
No announcement yet.

slot_topleaderboard_post

Collapse

IVG,a pior coisa que já fiz (desabafo)

Collapse
X
  • Filtrar
  • Tempo
  • Mostrar
Clear All
new posts

  • IVG,a pior coisa que já fiz (desabafo)

    Venho contar-vos a pior coisa que fiz na vida.
    Sei que há mulheres grávidas e desesperadas que procuram relatos de ivg na esperança de terem coragem para o fazer.Mas a todas elas peço que pensem e repensem na situação.
    Eu fiz uma ivg há pouco tempo,tenho 25 anos e a vida totalmente desorganizada,assim como o meu namorado.Vivo com a minha mãe a quem ajudo com o pouco que tenho porque ela não consegue arranjar emprego.Por seu lado,o meu namorado vive também com a mãe dele,não tem emprego,mas ainda assim desejava esse filho e estava disposto a que seguissemos com a gravidez,embora não tenha sido planeada.
    Os poucos familiares que se dão comigo,sugeriam-me que abortasse,em vez de me darem a mão e tentarem ajudar minimamente (quando até tinham possibilidade de o fazer).
    Estava de 6 semanas e todos os dias recebia telefonemas da minha tia que só me dizia "aborta e segue com a tua vidinha,não sejas parva".E a minha própria mãe sugeria a mesma coisa,em vez de se esforçar para tentar arranjar um emprego e não ter de estar totalmente dependente de mim.
    Eu queria aquele bebé,quando vi as duas riscas nos testes de gravidez tive uma alegria enorme e guardo esses testes comigo porque é a única coisa com que fiquei dele.Já andava pelas lojas a ver roupinhas,a pensar nos nomes,a preparar o meu corpo para o receber,mas o stress diário e insegurança que passava faziam-me sentir como se o chão abrisse constantemente.Será que lhe iria faltar alguma coisa?Teria de andar a pedir para o criar? E quando fosse para a escolinha?E como faria com a minha mãe?
    A ivg cirurgica ficou marcada para o dia em que estava de 7 semanas.Nessa manhã tentava não pensar em nada,fui para a clínica e quando estava já no bloco operatório a tirar a roupa,por momentos imaginei que me vestia toda novamente e fugia dali a correr.Era o que eu devia ter feito,tinha o dever de proteger essa vida.
    Quando acordei da anestesia senti-me a pior pessoa do mundo,estava apenas desejosa por chegar a casa e poder chorar porque era a única coisa que podia fazer.
    A única coisa que me motiva agora é fazer tudo o que possa para organizar a minha vida o mais rápido possível e poder realmente reunir as condições para ter um filho.
    De resto,não consigo sentir grande interesse ou motivação por quase nada.
    Pouca gente sabe a dor que realmente estou a passar porque sou uma pessoa aparentemente tranquila e fechada na sua concha,mas digo-vos,não desejo a ninguém este sentimento de vazio.
    Se ponderarem em fazer uma ivg,lembrem-se de que vai ser algo que vos vai marcar para sempre.No meu caso nem poderei esquecer-me da data,fi-la no dia seguinte ao dia em que seria o aniversário do meu pai que já faleceu.
    Não pensem que fazemos um ivg e a seguir seguimos com a nossa vida normalmente,seremos pessoas totalmente diferentes.

  • #2
    E natural esse misto de emoções. Um dia vais ter o teu bebé. E bom ler que ha quem se arrepende e que não faz disso metodo contracetivo. Para consolar o teu coração pensa que aconteceu o que tinha que acontecer. Não era o momento dessa criança vir...


    Madrilhada: a minha querida Kellinha_1980 já com o seu merecido positivo e a minha doce Lanjos com o Guilherme nos braços!!

    Comentar


    • #3
      çççççççççççç
      Ultima edição por Lilimaria; 02-12-2015, 17:16.





      Comentar

      slot_bottomleaderboard_post

      Collapse
      Working...
      X