Comunicação

Collapse
No announcement yet.

slot_topleaderboard_post

Collapse

Perturbação da Relação e Comunicação

Collapse
X
  • Filtrar
  • Tempo
  • Mostrar
Clear All
new posts

  • #16
    Squish, envia-me o teu e-mail por pm, pois tenho um documento em word com actividades para crianças do espectro do autismo.

    Entretanto, tb por pm, diz-me onde moras, para falar com uma colega e ver que recursos poderás ter nessa zona.

    As crianças com NEE têm prioridade no acesso ao pré-escolar, não te esqueças disso, quando chegarem aos 3 anos, ok?

    Qualquer coisa, manda pm, depois dou-te o meu e-mail pessoal e poderei falar com uma colega que tem mais experiência com autismo para te ajudar.

    Força!

    Comentar


    • #17
      Só para te dizer uma coisa: dentro do espectro do autismo cabe tudo e mais alguma coisa. Não quer dizer que os teus filhotes sejam autistas "puros".

      Poderá ser asperger, por exemplo. Posso dizer-te que um dos alunos que eu apoio é asperger e já sabe ler desde Dezembro (está no 1º ano), faz contagens de 20 em 20 e de 30 em 30, coisa que alunos com NEE do 4º ano não conseguem fazer, por exemplo. O apoio que lhe tenho dado é mais na área das relações e a nível da motricidade, porque de resto, ele é inteligentíssimo! Comunica bem, só tem dificuldades em conseguir a atenção dos colegas (bate-lhes).

      Portanto, respira fundo. Investe em Terapia da Fala e Psicomotricidade, inscreve-os em actividades de grupo com crianças, puxa ao máximo por eles.

      PS- tens direito a uma majoração nos abonos, pede aos médicos para preencherem os papéis.

      Comentar


      • #18
        Hoje foi dia de brincar ao esconder os brinquedos... uiii que zangados que estavam
        Madrinha: 2small

        Comentar


        • #19
          Alguém sabe quanto tempo leva até ter um diagnóstico?!
          Madrinha: 2small

          Comentar


          • #20
            o meu seguido desde os 15meses mas nao tem diagnostico fechado ,ainda sei q esta no espectro .

            Comentar


            • #21
              Pois... falta isso. Mas pronto, a coisa há-de melhorar para os nossos pequenotes. *******
              Madrinha: 2small

              Comentar


              • #22
                Olá,

                Vou mandar-te PM.
                BEIJINHOS,

                VERÓNICA.

                Também no Grupo Gemeos:


                http://groups.yahoo.com/group/GRUPO_DE_GEMEOS/


                Comentar


                • #23
                  Olá Squish

                  Pelo que vi os teus meninos são muito pequenos, pelo que um verdadeiro diagnóstico será um pouco dificil. Neste momento o importante é estimular, estimular e estimular, através de muita brincadeira, muitas canções, muitos jogos didácticos e muita repetição. Existem uns livros muito interessantes sobre jogos a fazer, são por idades e encontras na FNAC.
                  Quanto aos apoios que poderás ter da Segurança Social, como por exemplo os teus meninos terem direito a integrarem o Programa de Intervenção Precoce e assim benificiarem de alguns apoios, poderás dirigir-te ou ao sempre de saúde ou ao Agrupamento de Escolas da tua zona, independentemente de eles estarem ou não na creche, inclusivé esses apoios, como por exemplo uma Educadora do Ensino Especial poderá ir a casa.
                  Seria importante se calhar fazerem uma avaliação na Terapia da Fala para perceberem se é ou não um terapia a investir e muito interessante seria conseguirem uma actividade em que eles se pudessem relacionar em grupo, por exemplo aulas de músicas, que são super giras e interessantes ou até a Natação.
                  Quanto a procurares uma segunda opinião, claro que no máximo só perdes dinheiro, no entanto o médico que foram é muito conceituado, assim como o Lobo Antunes.
                  Já agora o Dr. Pedro Cabral pediu algum tipo de avaliação dos teus filhotes?

                  Espero que esteja a correr tudo bem e acima de tudo, muita serenidade, muita persistência e muita força.
                  Beijinhos

                  Cláudia

                  Comentar


                  • #24
                    Olá,
                    Vejo que este post já não é recente, mas por razões óbvias chamou-me a atenção.

                    Os teus filhotes como têm evoluído? Passado mais de um ano muito se passou concerteza!

                    Ao meu filho também acabou por ser diagnosticado o mesmo, quando ele tinha 2 anos e meio.
                    Todo o processo de me ter apercebido que algo não estava a correr da melhor forma, até perceber onde deveria procurar ajuda, a família, os amigos, a escola........... foi muito doloroso e difícil, principalmente pela incerteza e desconhecimento da situação. Felizmente tive muita sorte e acabei por encontrar um acompanhamento excelente, não me posso queixar, mas sei que tive sorte.
                    Na verdade, sempre fugi dos nomes, dos rótulos, e a minha intuição sempre me disse que importante era agir e começar a trabalhar com ele as suas dificuldades, e o nome pouco importava... Felizmente os profissionais a quem recorri tinham também este entendimento da situação dele... o próprio Dr. Pedro Caldeira "em tom de brincadeira" chamou ao problema do Santiago "síndrome de Santiago", o que achei maravilhoso!!!!! Não que não me tivesse explicado o que estava em causa, mas na mesma sintonia que eu, desvalorizando o nome, o relatório, a avaliação, ajudou-me a perceber o que o Santiago mais precisava naquele momento para ultrapassar as suas dificuldades. E assim foi!
                    O Santiago vai neste momento fazer 4 anos, passou-se portanto menos de 1 ano desde que começou a ser acompanhado, e desde que percebi finalmente que o meu filho não é nem nunca foi autista, não tem sequer síndrome de asperger, mas teve sim dificuldades que por serem do espectro da comunicação/relação são postas no mesmo saco, quando na verdade não o deviam ser. Mas esta conversa daria pano para mangas...
                    No nosso caso, posso dizer-te que num ano as evoluções foram simplesmente abismais!!!! Claro que ainda temos trabalho pela frente, mas por exemplo, no fim do ano escolar foi-me dito pela psicóloga e terapeuta da fala que este ano provavelmente já não vai precisar de uma das duas! Sendo que nunca chegou a começar a terapia da fala. Começámos pelo apoio integrado na escola e em casa da psicóloga, e no início do Verão quando a terapeuta foi fazer a avaliação da fala concluiu que ele está muito mais evoluído do que se esperava, que já consegue muito bem estruturar o pensamento e a brincadeira e já consegue verbalizar muito bem tudo o que faz e quer. O Santiago com 2 anos e meio não dizia mais que 10 palavras, com 3 já dizia algumas, mas de há uns meses para cá virou matraca!!! Fala tudo e não se cala, além disso todos os dias aumenta o vocabulário de uma forma impressionante. O meu filho teve nitidamente "o clique" e agora está a crescer e a descobrir tudo, só que foi um bocadinho mais tarde! Mas está num ritmo alucinante
                    No meio de todo este processo complicado, para o qual não estava preparada, porque nem sabia o que isso era, aprendi muita coisa. A primeira de todas é que não temos mesmo que ser todos iguais. O Santiago ensinou-me todos os dias que não conseguir em todos os momentos ser igual aos outros, ou fazer aquilo que todos acham que devia fazer, não tem mesmo nada de mal... de facto são os filhos que nos mostram o que é amar sem limites ou condições. O Santiago fez-me crescer e ensinou-me a ser um ser humano melhor. Ensinou-me que a sociedade põe uma carga negativa em tudo o que não é igual, e que isso por si não vale NADA. Felizmente estou muito contente com a escola onde o pus, e além de se terem mostrado activamente preocupados têm colaborado e intervindo de forma positiva na evolução dele. A equipa é o melhor que me podia ter acontecido e sei que também para eles a evolução dele tem sido uma vitória diária que todos celebramos.
                    Felizmente hoje sei também que o diagnóstico do Santiago não vai ser fechado, bem pelo contrário. O Santiago está hoje perfeitamente integrado e com as suas capacidades de comunicação e relacionamento quase no patamar de desenvolvimento esperado para a idade dele, portanto tanto a instituição que o tem acompanhado como o próprio Dr. Pedro Caldeira me disseram que o Santiago está a fazer o percurso esperado e que na idade de fechar ou não o diagnóstico, ou seja, quando entrar para a escola primária, tudo irá estar no sítio certo.
                    Quando me deparei com esta situação pude confirmar que há pouca informação e espero que para o nosso caso, ou para o caso de todas as crianças e pais que passam por isto, o meu testemunho possa ajudar. Gostaria de poder ter lido qualquer coisa parecida na altura!!!!!A verdade é que todos os médicos porque passei me disseram que cada vez há mais crianças que apresentam estas características, e que a sua grande maioria, com ajuda e acompanhamento, ultrapassam tudo e fica tudo bem, nunca se chegando a perceber o porquê.... e na realidade importa pouco saber o porquê ou não????
                    Um beijinho e espero que tudo esteja a correr pelo melhor
                    LOVE OF MY LIFE...



                    Comentar

                    slot_bottomleaderboard_post

                    Collapse
                    Working...
                    X