Comunicação

Collapse
No announcement yet.

slot_topleaderboard_post

Collapse

Ensino Especial no privado a partir do 1.º ano

Collapse
X
  • Filtrar
  • Tempo
  • Mostrar
Clear All
new posts

  • Ensino Especial no privado a partir do 1.º ano

    Olá!
    O meu filho, actualmente com 5 anos e meio, quando tinha 2 anos foi-lhe diagnosticado um atraso global de desenvolvimento. Continua sem diagnóstico. É uma criança alegre, bastante extrovertida, mas com algumas dificuldades ao nível cognitivo e também da motricidade, em especial a fina.
    Usufrui de apoio de Ensino Especial no colégio. Este ano, após avaliação pediátrica, ainda não aconselharam ingresso no 1.º ano e visto ele só fazer 6 anos em Novembro, nem teremos de pedir adiamento.

    Estou um bocado perdida no sentido em que fui informada por uma associação de apoio a crianças com deficiência, onde o meu filho provavelmente começará a usufruir de terapias, que em instituições privadas, a partir do 1.º ano, as crianças deixam de ter a educadora do Ensino Especial do Estado.
    Tinha planeado a manutenção do meu filho no colégio, mas sendo assim, estou a ponderar seriamente a sua transição para o público já neste último ano de pré-escola para ele se ir ambientando. Por outro lado, já me disseram que não é bem assim, que com estas limitações orçamentais do Estado, têm havido cortes a este nível de uma forma geral. Mas também já obtive opiniões bastantes positivas de mães de meninos em situações similares.

    Alguma mamã deste fórum poderá confirmar ou não esta ausência de apoio nos privados?

    Vou marcar reunião com a directora do colégio, mas gostava de ir recebendo opiniões.

    Desde já, muito obrigada! Bem hajam!
    Berta Balinho Moreira






  • #2
    Olá bom dia. A colocação de docentes do Ensino Especial, pelo Ministério da Educação, não se aplica aos estabecimentos de ensino privado com fins lucrativo, nomeadamente ao nível da entrada na escolaridade obrigatória. Se a criança estiver no ensino público e for devidamente referenciada com tendo Necessidades Educativas Especiais (NEE), tem direito a apoio, mesmo no JI. Para tal, deve efectuar matricula no agrupamento de escolas da sua área de residência ou de trabalho e entregar toda a documentação que prove as Necessidades Educativas Especiais (relatórios médicos e afins). As crianças com NEE têm prioridade nas matriculas, ie, entram primeiros que as outras crianças. Quanto ao ao apoio que a criança vai receber depende muito da problemática e da gravidade da situação, bem como dos recursos disponíveis, ie, quantos docentes de Ensino especial há para o agrupamento. Do que eu tenho tido conhecimento, as terapias da fala, ocupacional, fisioterapia etc, normalmente só estão disponíveis para crianças com problemáticas muito graves e são feitas em contexto escolas, nas unidades especializadas, o que não parece ser o caso do seu filho. O que pode fazer é pedir o subsidio de educação especial para poder ter esse tipo de acompanhamento no privado. Se pretende matriculá-lo num JI da rede pública, as datas de matriculas terminam, penso eu, a meio de Junho.
    Editei a mensagem, só para referir que a qualidade pedagógica ao nível do JI é superior na rede pública comparada com a rede privada ou a rede das instituições sem fins lucrativos. Digo isto porque foram feitos estudos cientificos sérios que provam essa situção. O mesmo acontece com a qualidade dos ambientes educativos inclusivos, ie, salas de JI que têm incluidas crianças com NEE.
    Espero ter ajudado.
    Helena
    Ultima edição por hmrosario; 31-05-2012, 12:22.

    Comentar


    • #3
      Olá Helena!
      Só hoje vi a sua resposta! Por alguma razão que me ultrapassa, não recebi qualquer notificação. Hoje, ao entrar no fórum, é que vi. Muito obrigada pelo seu contributo!
      Com efeito, o meu filho está num JI da rede pública e o acolhimento foi do melhor. Usufrui de Educação Especial e durante uns meses teve tarefeira só para ele. Agora estou a preparar o ingresso no Básico, um pouco com "o coração nas mãos".
      Ele continua a precisar de apoios terapêuticos, que nós só temos conseguido à nossa custa nos privados.
      Mais uma vez, agradeço a sua resposta!
      Beijinho!
      Berta Balinho Moreira





      Comentar


      • #4
        Se for necessária alguma ajuda em relação a Terapia da Fala, estou ao dispor

        Comentar

        slot_bottomleaderboard_post

        Collapse
        Working...
        X