Comunicação

Collapse
No announcement yet.

slot_topleaderboard_post

Collapse

Prematuro 26 semanas

Collapse
X
  • Filtrar
  • Tempo
  • Mostrar
Clear All
new posts

  • Prematuro 26 semanas

    Bem nunca pensei vir aqui colocar um post, mas acabo de ser tia de um prematuro, o Duarte, que acaba de nascer com 26 semanas e 700gr, nem sei bem o que sentir e o que pensar, tenho lido muito acerca do assunto, mas as incertezas são tantas...segui sempre a historia da pequena Clarisse o que me dá muita esperança que este pequeno ganhe esta batalha, só nunca pensei que fosse tão dificil...
    bjs

  • #2
    Desejo tudo de bom para o Duarte.
    O meu caso foi menos delicado... O que queria dizer-te, mas já deves ter noção, é que custa muito aos pais verem tudo acontecer diante deles e não poderem fazer nada. A minha filha estava a sofrer e nem colinho eu lhe podia dar. Às tantas senti-me uma mãe inútil, uma má mãe. Tenta transmitir a esses pais que a presença deles não é indiferente, é importante. O simples trautear de uma canção ao lado da incubadora é uma forma de carinho.
    Beijinhos para a familia.
    . . . .

    Comentar


    • #3
      Inserido Inicialmente por Bug Ver Mensagem
      Desejo tudo de bom para o Duarte.
      O meu caso foi menos delicado... O que queria dizer-te, mas já deves ter noção, é que custa muito aos pais verem tudo acontecer diante deles e não poderem fazer nada. A minha filha estava a sofrer e nem colinho eu lhe podia dar. Às tantas senti-me uma mãe inútil, uma má mãe. Tenta transmitir a esses pais que a presença deles não é indiferente, é importante. O simples trautear de uma canção ao lado da incubadora é uma forma de carinho.
      Beijinhos para a familia.
      Obrigado, eu vou tentar fazer o meu melhor claro.
      bjs

      Comentar


      • #4
        sim tens de lhes dar muito apoio...

        Eu felizmente nao passei por isso com nenhum dos meus filhos, mas eu propria fui prematura de 26s. Eu e a minha gemea, ela com 759gr e eu quase 900gr.
        Espero que tudo corre bem para o pqueno Duarte!


        Comentar


        • #5
          Lamento a prematuridade do teu sobrinho. Li ontem nas notícias que uma bebé que nasceu com 270g (!!!!) sobreviveu e saiu ontem do hospital. Tal como a Bug, que passou pela experiência de ter um prematuro, eu aconselharia a que lembrasses sempre que pudesses que a presença dos pais, mesmo que não possam dar colinho, é importantíssima. Não deixes os pais esquecerem que são bons pais. Vou ver se consigo falar com a Teresa para ela passar aqui e tentar ajudar mais qualquer coisa. Também mpodes contcatar a XXS ( http://www.xxs-prematuros.com/ ) que é uma associação de apoio ao bebé prematuro. Tem imensos testemunhos, que é uma coisa que suponho ser útil nestes casos.

          Toda a sorte do Mundo. Não vai ficar esquecido nas minhas preces. *

          Comentar


          • #6
            É uma batalha dura com uns dias melhores outros piores, tal como disseram esses pais vão precisar de mt apoio. Vão sentir-se impotentes, mt provavelmente culpados a pensar q podem ter feito algo de errado, há q lhes dar um colinho e os ouvir pois precisam de descarregar a tristeza q lhes vai na alma. Falem mt com o bebé, acariciem o corpinho, eles gostam de sentir os miminhos, trasmitam energia positiva.
            Desejo mt sorte para este guerreiro o Duarte e os seus papás




            As minhas 4 princesas.


            Nasci pequenina com 25 semanas e 645g, mas sou uma grande lutadora. A minha história http://www.serprematuro.com/index.ph...turas&Itemid=2

            Comentar


            • #7
              Obrigado a todas, o Duarte até ver está bem, dentro do possivel. A minha cunhada que é a mãe e irmã do meu marido, está de facto muito em baixo, ela batalhou muito por este bebé, eu falo com ela todos os dias, infelizmente estou longe, mas tento ajudá-la pois somos muito amigas e muito proximas, ela é como uma irmã para mim... eu já lhe falei para ir ao Ser prematuro e ler as histórias, sempre nos dão força e vemos que os milagres acontecem! Vou agora ver o que disseste sugarpops.
              Eu pessoalmente sinto-me revoltada, porque ela merece ser feliz...toda a vida tem enfrentado obstaculos atras de obstaculos, e pronto acho que já era hora de ser feliz...
              bjs

              Comentar


              • #8
                Olá a todas! Eu sou mãe de uma menina que nasceu de 25 semanas + 5 dias e não percebo o porquê do "lamento a prematuridade...", nem percebo porque é que uma mãe que teve um prematuro não pode estar feliz...
                É claro que é complicado ao principio, eles têm de ficar no hospital, são tão pequeninos e frágeis. Custa um pouco vê-los com tantos tubinhos, mas para mim foi uma felicidade a minha filha ter nascido/sobrevivido e tem sido uma criança linda, saudável e esperta.
                Não sei qual é a história da tua cunhada, mas quando se entra no hospital e nos dizem que o mais provável é que o bebé não sobreviva, acredita que a felicidade é muita quando temos o bebé nos nossos braços, mesmo que seja cheio de fios e tubos. Os pais podem e devem dar colinho aos prematuros.
                Ninguem sonha em ter um bebé prematuro, todas querem um bebé "normal", grandinho, que saiba mamar e não um bebé que precise de fios e tubos para comer e para respirar. Mas cada passo é uma grande felicidade, é uma grande vitória e a alegria pelo alcançe de cada uma é indescritivel...

                Comentar


                • #9
                  É natural que andem com o "coração nas mãos", mas nos dias de hoje os hospitais estão preparados para cuidar de bebés nessa condição.
                  O meu filho era o único bébé grande (gestação completa) na neonatologia, os outros eram todos tão, mas tão pequeninos, incluindo gêmeas cuja mãe já "vivia" no hospital há muitas muitas semanas. Na altura que lá estava era um encanto vê-la dar colinho a ambas dentro da blusa e a deixar-lhes sempre uma fraldinha com o cheiro dela.

                  Existem meios para superar essa "dificuldade" e sendo certo que o receio existe, nos bebés que nascem com tempo normal também pode existir, é muito importante a alegria e a segurança de que tudo vai correr bem. E vai.

                  Comentar


                  • #10
                    Na minha família existem 2 crianças que nasceram prematuras (não tanto como o Duarte) e estão 2 crianças lindas e cheias de vida. Coragem e nada de pensamentos negativos.

                    Comentar


                    • #11
                      Cada pessoa terá a sua forma de viver a situação e um ponto de vista, claro.
                      Bom, eu tenho uma filha linda, saudável, que não consigo amar mais e sou uma mãe feliz por ela fazer parte da minha vida. Se lamento a prematuridade dela? Sim, lamento!

                      Dei colinho à minha filha no hospital mas não foi numa fase inicial, e essa fase foi complicada. Claro que a primeira vez que lhe dei colo também senti muita felicidade. Mas essa felicidade, num próximo filho, espero sentir desde o primeiro dia.
                      Como mãe prematura, senti uma confusão de sentimentos. A felicidade não me atingiu de rompante no dia em que nasceu a minha filha. Veio numa escala mais pequena porque foi acompanhada de surpresa, de preocupação, de reserva... Acho isso normal.
                      Concordo que há que transmitir positividade mas também há que dar lugar ao resto. Quando a zinugui disse que a cunhada estava em baixo, eu até pensei para mim: "Que sorte tem a cunhada por ter alguém a quem possa mostrar-se em baixo". Eu andei sempre sorridente e confiante para quem me rodeava. A dada altura até me pareceu que não me era permitido estar triste por as coisas não estarem a acontecer como eu as tinha idealizado, tinha que estar feliz porque tinha sido mãe. Portanto guardava a outra parte para mim...

                      A zinugui já mostrou ser uma irmã/cunhada preocupada e sensível, é de pessoas assim que eles precisam. Que lhes mostrem os motivos para estarem felizes mas que dêm espaço aos restantes sentimentos que acho que são típicos desta fase.
                      É só a minha opinião.

                      Beijinhos.
                      . . . .

                      Comentar


                      • #12
                        Como mãe de uma prematura de 25 semanas e outra de 31 semanas senti me tal como a Bug. Sofreu mt a minha Clarisse e lamento mt td o q passou e passa devido tb as consequencias da prematuridade .




                        As minhas 4 princesas.


                        Nasci pequenina com 25 semanas e 645g, mas sou uma grande lutadora. A minha história http://www.serprematuro.com/index.ph...turas&Itemid=2

                        Comentar


                        • #13
                          Claro que estamos todos felizes por ele ter nascido e ter sobrevivido, mas neste caso o futuro é incerto, vivemos cada dia com grande ansiedade, rezamos para que corra tudo bem, eu pessoalmente cada dia que passa considero uma vitoria, como pode a minha cunhada festejar...eu que sou a tia, sou mãe de um menino, e imagino como teria sido ter de o deixar no hospital, chegar a uma casa pronta a receber um bebé sem o bebé, sei lá, acho que as mães de prematuros passam por uma experiencia muito complicada, uma confusão de sentimentos, se por lado há a felicidade dele ter nascido por outro não saber o que nos reserva o dia de amanhã deve ser terrivel Ser mãe é uma experiencia maravilhosa e ela também há-de ter essa felicidade mas também concordo quando dizem que chega sim mas de maneira diferente...Isto sou só eu a falar e a desbafar, porque agora que vivo uma situação destas de perto desejo que ninguem tivesse que passar por todas estas preocupações e incertezas...e sofrimento...
                          bjs

                          Comentar


                          • #14
                            Claro que têm razão.
                            Cada um vive as situações da sua forma.
                            Eu percebo porque todas as pessoas que tiveram conhecimento do que se passou com a minha filha, todos me vinham "passar a mão na cabeça" como se fosse uma coisa triste.
                            Claro que não é agradável estar internada e não termos o nosso bebé perto de nós como as restantes.
                            Claro que é duro ir para casa e não podermos levar o nosso bebé connosco.
                            Andar 2 meses e uma semana a fazer o caminho casa/hospital, hospital/casa ( no meu caso)...
                            Colocaram-ma nos braços no dia que nasceu e apesar de não ser propriamente o bebé com que se sonha ter, para mim foi uma grande felicidade.
                            Como disse anteriormente, talvez o facto de me terem dito que o mais provavél era o bebé não resistir ( porque dei entrada no hospital com 23 semanas) tudo o que veio a seguir foi uma benção.
                            Espero que tudo corra tão bem ou melhor do que correu comigo e com a minha filha que não tem qualquer mazela de prematuridade.
                            Nem ela, nem eu...
                            Beijinho grande

                            Comentar


                            • #15
                              Inserido Inicialmente por VC33 Ver Mensagem
                              Claro que têm razão.
                              Cada um vive as situações da sua forma.
                              Eu percebo porque todas as pessoas que tiveram conhecimento do que se passou com a minha filha, todos me vinham "passar a mão na cabeça" como se fosse uma coisa triste.
                              Claro que não é agradável estar internada e não termos o nosso bebé perto de nós como as restantes.
                              Claro que é duro ir para casa e não podermos levar o nosso bebé connosco.
                              Andar 2 meses e uma semana a fazer o caminho casa/hospital, hospital/casa ( no meu caso)...
                              Colocaram-ma nos braços no dia que nasceu e apesar de não ser propriamente o bebé com que se sonha ter, para mim foi uma grande felicidade.
                              Como disse anteriormente, talvez o facto de me terem dito que o mais provavél era o bebé não resistir ( porque dei entrada no hospital com 23 semanas) tudo o que veio a seguir foi uma benção.
                              Espero que tudo corra tão bem ou melhor do que correu comigo e com a minha filha que não tem qualquer mazela de prematuridade.
                              Nem ela, nem eu...
                              Beijinho grande
                              Fazes-me lembrar uma mãe que conheci que se queixava, por exemplo, que devido às circunstâncias nunca ninguém lhe tinha dado os parabéns por ter sido mãe. Se é a este tipo de coisas que te referes, compreendo. Embora eu tenha sentido o extremo oposto... Lá está, cada familia é uma familia e cada caso é um caso.
                              Eu recebi os devidos parabéns mas a obsessão para a alegria era tal que ouvi parvoíces como por exemplo, que era uma sortuda por não ter passado pelo final da gestação. Ou o bom que era ter sido mãe e poder deixá-la no hospital durante a noite e vir para casa dormir. Eu digo: como se fosse uma coisa boa.
                              Continuo a achar que um nascimento prematuro gera uma ambiguidade de sentimentos e que há que dar lugar a tudo.

                              Mas ainda bem que estamos a ter esta conversa. Assim nós próprias também percebemos a dificuldade que de quem nos rodeava. Porque se há um facto óbvio é que as pessoas tinham boa intenção quando te queriam consolar ou quando me queriam por a rir.

                              Beijinhos.
                              . . . .

                              Comentar

                              slot_bottomleaderboard_post

                              Collapse
                              Working...
                              X