Comunicação

Collapse
No announcement yet.

slot_topleaderboard_post

Collapse

Frequência das relações sexuais

Collapse
X
 
  • Filtrar
  • Tempo
  • Mostrar
Clear All
new posts

  • umbigo
    respondeu
    Inserido Inicialmente por Purple_Butterfly Ver Mensagem
    Também já tentei ser eu a tomar mais a iniciativa, mas muitas vezes ele faz-se desentendido.... e confesso que acabo por me sentir rejeitada e já não ter vontade para voltar a investir.
    Sei que não sou uma super mulher, mas tenho olhos na cara e sei que até sou gira, faço desporto, arranjo-me, tenho cuidado em andar sempre com roupa interior bonita, etc... portanto, e sinceramente, eu já não sei mais o que fazer!!! Hoje, por exemplo, é Sábado, e ele passou o dia no sofá em frente ao computador e a dormitar! E não se pode dizer que ande muito cansado...
    Hum... Algumas pessoas não têm muito apetite sexual, faz parte da natureza delas... Precisam de um estímulo extra...

    Dizes que tentas tomar a iniciativa mas depois desistes. No teu lugar, quando ele estivesse no computador, aparecia nua à frente dele, tirava-lhe as calças e tornava-lhe impossível fazer-se de desentendido!

    Escreva um comentário:


  • Purple_Butterfly
    respondeu
    Boa noite a todos,

    Venho a acompanhar este fórum há já algum tempo, porém esta é a primeira vez que participo. Sou mulher, 29 anos, vivo em união de facto há 2 anos e tenho casamento marcado para Agosto deste ano. Considero que temos uma boa relação, excepto no que toca à frequência das relações sexuais. Ele raramente me procura, raramente me faz uma surpresa, raramente me elogia. Dá-me muito carinho e sei que gosta muito de mim, mas sinto falta que me procure mais e que o nosso relacionamento íntimo seja mais espontaneo e menos pontual (sempre à noite, e na cama). Já lhe falei inúmeras vezes acerca disto e ele dá-me razão; diz que temos de fazer mais por nós. Nos dias seguintes as coisas melhoram, mas depois disso fica tudo na mesma. Também já tentei ser eu a tomar mais a iniciativa, mas muitas vezes ele faz-se desentendido.... e confesso que acabo por me sentir rejeitada e já não ter vontade para voltar a investir.
    Sei que não sou uma super mulher, mas tenho olhos na cara e sei que até sou gira, faço desporto, arranjo-me, tenho cuidado em andar sempre com roupa interior bonita, etc... portanto, e sinceramente, eu já não sei mais o que fazer!!! Hoje, por exemplo, é Sábado, e ele passou o dia no sofá em frente ao computador e a dormitar! E não se pode dizer que ande muito cansado...
    Ah, e quando falo na pouca frequência, refiro-me a umas 2x por mês :| Alguém me pode dar alguma dica/ajuda? Desde já o meu Obrigada!

    Escreva um comentário:


  • Sr X (2)
    respondeu
    Inserido Inicialmente por Matilde_VBoas Ver Mensagem
    tempo para relaxar = vontade de namorar
    Bom dia
    Continuo em situação complicada e esperamos sempre um milagre (entenda-se alguma opinião que possa realmente fazer a diferença e fazer-nos enfrentar a situação com outros olhos e outras soluções).

    No entanto, devo dizer que não percebi o seu comentário. Quer explicar / fundamentar?

    Todas as opiniões são benvindas, desde que sejam claras...

    Obrigado.

    Escreva um comentário:


  • Matilde_VBoas
    respondeu
    tempo para relaxar = vontade de namorar

    Escreva um comentário:


  • VC33
    respondeu
    Olá.

    Ao ler o que escreveu só me vem à cabeça dizer-lhe para não a deixar ir...
    ...mas a vida nem sempre é um conto de histórias e nem sempre existe um final feliz.
    Se já tentou de tudo, se já deu de tudo e não houve retorno...
    Houve uma altura, éramos nós ainda miúdos, mas já viviamos juntos, por causa da (antiga) possessividade dele e também dos meus "tenros" 20 anos, discutimos e acabámos a relação de 2 anos que tinhamos.
    De manhã levantáva-me e ficava sem saber o que fazer porque era costume nos levantarmos e sairmos cedo. Por essa razão apanhei o hábito de dormir até às 11:00 ou 12:00 para não me sentir sózinha. E foram só 2 anos. Felizmente, com o tempo, aprendemos a preencher o nosso tempo ( e a nossa vida ) doutras formas.
    Talvez tenha algo de melhor ainda reservado para si. Pelo menos é assim que eu gosto de pensar cada vez que me acontece algo de "menos positivo".

    Fico a torcer por si.
    Ultima edição por VC33; 25-01-2011, 16:38.

    Escreva um comentário:


  • Sr X (2)
    respondeu
    Boa tarde

    Pois, eu tambem pensei isso, ou seja, iludi-me durante algum tempo. O problema é que, durante muito tempo (enquanto as coisas não estavam muito bem sexualmente mas relativamente bem nos outros aspectos) eu fui (inconscientemente) passando de uma relação apaixonada para uma relação de carinho, gostar da companhia, etc. Enfim, dividir a vida. Mas como queria mesmo tentar acender a chama, dei tudo e, acredite-se ou não, apaixonei-me novamente pela mulher que amava. Ou seja, dói como se fosse um adolescente sem juizo.

    Mas claro, tudo passa e isto tambem há-de passar. Mas tenho muita pena, porque juntos eramos como um só. Ficavamos bem juntos. Mas é preciso comprometimento, respeito e confiança cega, e isso já não existe.

    Cumprimentos

    Escreva um comentário:


  • VC33
    respondeu
    Olá boa tarde.
    Cheguei a pensar ( ou talvez a desejar ) que o facto de não ter comentado mais, significasse que se tinham realmente entendido. Não se entenderam mas, pelo menos,voçê percebeu. Percebeu o porquê. A dúvida é algo que nos vai "matando" lentamente.
    Provavelmente doí e vai doer durante algum tempo.
    Não vou dizer o que penso sobre mulheres/homens já em idade adulta e com uma relação sólida, que a certa altura começam a querer reviver a adolescência e deixar tudo para trás…
    Digo apenas que acredito que ainda há mulheres que preferem ficar do lado dos companheiros para, em conjunto, arranjarem soluções…espero que também acredite.

    Escreva um comentário:


  • Sr X (2)
    respondeu
    Os meus agradecimentos a todos (as) as que tentaram ajudar. Os vossos comentários foram utéis (principalmente os da utilizadora VC33).

    Após o último comentário consegui ter uma conversa franca (ou assim parecia) com a minha esposa e chegamos a algumas conclusões relativamente ao suposto desinteresse sexual por parte dela. Aparentemte, a minha performance decaiu ao ritmo da frequência com que ocorriam relações sexuais, e como a performance era má, o interesse are pouco, o que conduzia a performances piores, etc...

    Assim sendo, combinámos que eu ia tentr arranjar solução (ela existe) e que iamos dar o máximopor fazer isto resultar. No entanto, após uma semana de promessas, descobri que o interesse era muito pouco, e que a minha (agora) ex-mulher estava mais interessada em passar tempo nas discotecas (sozinha, para que possa fazer o que quiser com quem quiser) do que comigo.

    Assim sendo, quando há dúvidas, não há dúvidas.

    No entanto, mais uma vez, obrigado por tentarem ajudar.

    Escreva um comentário:


  • umbigo
    respondeu
    Olá. Vi este tópico e só me ocorre uma pergunta aos homens que se "queixam" da falta de desejo das esposas: as vossas mulheres tomam a pílula? A mim a pílula tira-me o desejo sexual, por isso não tomo.

    Além de uma conversa franca e aberta, sugiro que troquem de método anticoncepcional, se for o caso. Experimentem...

    Escreva um comentário:


  • VC33
    respondeu
    Olá Sr. X (2),

    O meu marido não ajuda grande coisa nas tarefas domésticas mas não é isso que me dá mais ou menos desejo. Há coisas que simplesmente não têm grande explicação.

    Quanto às suas perguntas...isso depende da pessoa que voçê é e se acha que vale ou não a pena insistir, "investir".
    Quando, na minha resposta anterior, lhe falei em conversar com ela sobre isso era isto o que eu queria dizer, ou seja:
    Na altura em que está "de volta dela" com carinhos e miminhos e ela se recusa, já lhe perguntou o porquê da recusa?
    Ela arranja desculpas do género:"Dói-me a cabeça"; "Tenho coisas para fazer"; Tenho que me despachar", ou simplesmente se recusa? Voçê "aceita" isso como desculpa e não se fala mais disso?
    Já lhe disse algo do género:
    " Eu adoro-te, e adoro sentir o teu corpo, desejo-te muito e é tão bom um casal se desejar. Porque é que não sentes o mesmo? Já não és apaixonada por mim? Não me desejas? Não é tão bom se fugissemos à rotina?"
    Já falou MESMO com ela? Já lhe falou nos seus medos? Que a adora e que lhe quer dar prazer e senti-lo também além do prazer em que tira da sua companhia? (claro que tudo isto tem de ser dito com um tom meigo e não de quem a está a condenar por não fazer sexo mais vezes)
    Há mulheres que acham que os homens querem é sexo apenas pelo sexo. Para "aliviarem" a "tensão acumulada". Tente mostrar-lhe que o que quer não é apenas "descarregar" mas sim partilhar, explorar, amar.
    Talvez isto pareça um pouco lamechas, mas eu acho que muitas mulheres são mesmo assim...precisam dum empurrãozinho para as coisas boas...

    Não lhe posso responder à última pergunta...há de tudo.
    Conheço quem viva com o marido que ama, com pouco sexo, mas com muito companheirismo, amor e nunca procuraram "novas experiências" porque se sentem felizes e vivem bem com isso.
    Há também quem até tenha uma boa relação e com bom sexo e mesmo assim...
    Vá-se lá entender...
    Ultima edição por VC33; 13-01-2011, 16:46.

    Escreva um comentário:


  • Sr X (2)
    respondeu
    Boa noite Sra VC33

    Agradeço imenso a sua resposta. Realmente, não ajudo nas tarefas domésticas nem faço companhia nas compras por obrigação e com o intuito de "ganhar" algo com isso. Aprecio bastante a companhia da minha mulher e gosto de estar perto dela (penso que é recíproco).

    No entanto, pergunto: e se realmente ela perdeu o interesse sexual por mim? O que faço? Acomodo-me? Procuro outras (nunca o fiz,apesar de já ter tido várias oportunidades)? Ou simplesmente aceito o facto?

    Igualmente, não posso deixar de pensar: Ela não gosta de sexo ou eu não a consegui fazer gostar de sexo? Tenho que admitir que o meu desempenho enfraqueceu com a diminuição da frequência (penso que é normal). Talvez ela tenha perdido o interesse exactamente por isso, o que ainda é pior: Não só eu falhei como podem haver outros que talvez não falhem. Não me entenda mal, não penso que ela tenha (ou queira ter) outros. Mas, se estiver realmente insatisfeita comigo, será que a frustração não a puxará para novas experiências?

    Mais uma vez lamento o longo desabafo, mas tem estado guardado...

    Escreva um comentário:


  • VC33
    respondeu
    Bom dia Sr. X (2),

    Em conversas que tenho com amigas, tenho-me apercebido que é "normal" da parte de muitas mulheres perderem o interesse pelo sexo. Simplesmente acomodam-se. Tal como alguns homens, com o tempo acham que não é mais necessário ter algumas atenções com a mulher porque é um "dado adquirido". Pois nada nem ninguém é um dado adquirido.
    Acho que o facto de ser + ou - atraente não é muito relevante. O meu "miúdo" também não é nenhum modelo e continuo atraída por ele e mais importante, apaixonada por ele mas isso não quer dizer que esteja sempre pronta a fazer sexo.
    Acho que algumas mulheres, a partir de uma determinada altura vêm o sexo como uma obrigação e isso faz com que não tenham muito entusiasmo e logo, quanto menos vezes melhor.
    Isto é mais frequente do que julga e não pense que é diferente dos outros.
    Não percebo bem o que é que quer dizer com "os amigos comuns (homens) não fazem nada em casa e parecem satisfeitos nas suas relações...", mas lembre-se que nem sempre o que parece é.
    Conheço muitos que andam ( perdoe-me a expressão) "a comer fora" e por isso acham que têm uma boa relação em casa...
    Cada caso é um caso e não há uma solução, nem conselho ideal, se houvesse tinha todo o gosto em facultar-lho.

    Parece-me que é bastante "Homem", pois se não o fosse, não viria colocar aqui uma questão intima que o preocupa tanto. Acho que preocupar-se com a sua relação é bastante de "Homem".
    A maioria dos que eu conheço, como se acham muito "machos", vão pela "via" mais fácil e procuram na rua "a solução".
    Ultima edição por VC33; 12-01-2011, 11:53.

    Escreva um comentário:


  • Sr X (2)
    respondeu
    Cara VC33

    Falar já não adianta, pois para ela é normal não haver contacto durante semanas. Indigno-me qual a razão da frequência sexual ter diminuido tanto ao longo do tempo.

    Estou sinceramente convencido que a atracção desapareceu, pura e simplesmente, por parte dela. Os carinhos ainda existem, assim como a amizade e a cumplicidade, mas nada de contacto sexual. Nem perto!

    Claro que se eu insistir muito ela acede, mas não é isso que quero. Quero, isso sim, que ela me deseje tal como a desejo a ela! E que o demonstre. Já não fazemos nada fora do quarto ou à hora do costume (por costume entenda-se bi-semanal) há anos! Sim, anos! E oportunidades não faltam, houvesse vontade... Eu não sou modelo, mas penso não ser repugnante...

    Por vezes penso que eu é que sou diferente, pois os amigos comuns (homens) não fazem nada em casa e parecem satisfeitos nas suas relações...

    Talvez eu devesse ser mais "Homem"...

    Escreva um comentário:


  • VC33
    respondeu
    Não posso responder pelo Sr. X (1) mas queria também deixar aqui o meu "desabafo". Pena que não deixaram aqui o seu relato as mulheres que se recusam a ter sexo. "Falaram" as que são sexualmente activas mas nenhum testemunho de mulheres que, tal como as vossas mulheres, se recusam a ter sexo. E são muitas. Sei de muitas situações que as mulheres simplesmente deixaram de ter vontade. Umas por causa dos filhos, outras porque não têm desejo, outras porque estão cansadas, outras simplesmente porque sim. Eu também não entendo. Eu tenho 32, tal como o meu marido. Temos 7 anos de vida em conjunto e uma filha de 4 anos. Claro que já não é como era. Não vou para a casa de banho ou para o quarto enquanto ela está a ver desenhos animados porque tenho medo demais que ela apareça e veja o que não entende, nem tenho fins de semana a dois porque o tempo para estar em familia é tão pouco que não dispendo da companhia nem de um nem de outro ao fim de semana. Temos as noites, temos as tardes ao fim de semana porque felizmente ela ainda faz a sesta da tarde e poderá ou não ser tão ardente como se tivessemos um hotel de 5 estrelas em Paris, só depende da vontade e do desejo.
    Se o sexo é importante? Sim! Pelo menos para mim. Claro que não é o mais importante. Mas o sexo também é o partilhar de muitas outras coisas.
    Eu nunca tive "dores de cabeça" em toda a relação, ou seja, nunca usei isso para não ter relações. Basta-me dizer que hoje estou cansada e fica para amanhã. O que quero dizer com isto é que é muito importante o diálogo. Acho que é por aí que começa. Se houve um distanciamento sem uma razão aparente porque não falar sobre isso? É claro que os homens também gostam de carinhos e atenção, mas por norma têm mais necessidade de sexo do que nós. Eu adoro estar com o meu marido, mas não sinto a necessidade do sexo. Sinto sim da proximidade que isso nos dá. E o prazer é sempre um prazer . Costumava sentir prazer da parte dela? Sempre fizeram sexo "da mesma maneira", ou foi a partir de uma determinada altura?

    Escreva um comentário:


  • Sr X (2)
    respondeu
    Opiniões de quem sabe.

    Caro Sr X e senhoras participantes.

    Foiaom entusiasmo que li os posts anteriores, poisencontro-me com um problema semelhante so do Sr. X (daí o username Sr. X (2)).

    No meu caso, embora faça todos os possiveis para agradar (tarefas domésticas, companhia nos shoppings com sorrisos e intervenção, qual amiga de peito, jantar, jantar fora, passeios, etc) e a elogie bastante (aprecio bastante o corpo da minha esposa, embora ela diga que está gorda) sempre que tento aproximar-me sou rejeitado.

    Estamos a meio dos 30, juntos há quase 14 anos e não há filhos pequenos. No entanto, sexo só mesmo ao fim-de-semana e sempre da mesma maneira. Isto tem vindo a deteriorar e agora já passa cerca de 1 mês sem sexo (só por altura da ovulação).

    Qualquer tipo de contacto sexual fora do rotineiro nem pensar.

    Obviamente, se o meu desempenho nunca foi excepcional (embora tente passar tempo nos perliminares, e sabendo que estes começam logo de manhã) agora é péssimo e até eu deixo de a procurar, pois sei de antemão que vai ser uma frustração.

    O problema é que nós, homens, tambem queremos receber carinho, atenção e mimos.

    Eu sinto-me constantemente rejeitado pela minha esposa, e isso deixa-me triste. Será uma crise? Será puro desinteresse? Será que já só somos 2 pessoas a partilhar uma vida?

    Tenho algum interesse em saber se o Sr (X) consegui resolver o seu problema, e como.

    Desculpem o longo desabafo.

    Escreva um comentário:

slot_bottomleaderboard_post

Collapse
Working...
X