Comunicação

Collapse
No announcement yet.

slot_topleaderboard_post

Collapse

TOXOPLASMOSE

Collapse
Este é um tópico fixo.
X
X
  • Filtrar
  • Tempo
  • Mostrar
Clear All
new posts

  • TOXOPLASMOSE

    DEIXE AQUI O SEU CONTRIBUTO PARA ESTE TEMA



    Vou postar aqui um texto com informação (até demais) sobre isto:

    Toxoplasmose


    Breves noções de parasitologia e epidemiologia

    O Toxoplasma gondii é um protozoário que parasita células dos mais variados tecidos. Na maioria dos indivíduos imunocompetentes o T. gondii causa uma infecção assintomática, mas pode também provocar uma doença, a toxoplasmose. Com distribuição generalizada no mundo animal, no nosso meio o T. gondii tem no gato o seu reservatório natural. Porque mantém a nível do epitélio intestinal o ciclo sexual do parasita, o gato é o seu hospedeiro definitivo, comportando-se outros animais como hospedeiros secundários.
    O T. gondii pode apresentar-se sob três formas evolutivas: o oocisto, que é o produto do ciclo sexual no intestino delgado do gato e só se torna infectante após esporulação e excreção no meio ambiente; o trofozoito, uma forma invasiva que aparece durante a infecção aguda e infecta através do sangue e da linfa praticamente todas as células dos mamíferos; e, finalmente, os cistos teciduais, contendo milhares de trofozoitos. Os cistos podem, durante a fase crónica ou latente da infecção, persistir nos mais variados tecidos, predominando, contudo, nos músculos, miocárdio e cérebro.
    A via oral é a mais frequente para a transmissão do parasita, que se encontra sobretudo em carnes que contêm cistos teciduais, nomeadamente as de carneiro, de porco e, em menor grau, de bovídeos. Pode encontrar-se ainda no leite de cabra, nos ovos e em vegetais ou outros alimentos contaminados com oocistos. Como estes não resistem a temperaturas superiores a 61ºC durante 4 minutos, é através dos alimentos crus que se transmitem mais facilmente. Insectos coprofágicos como moscas e baratas podem transportar o Toxoplasma para os alimentos.
    Após a ingestão de cistos, os trofozoitos vão ser libertados no tracto gastro-intestinal e multiplicar-se dentro das células mucosas. Por rotura de algumas dessas células, vão por via linfática e sanguínea infectar praticamente todos os tecidos e órgãos.
    A transmissão entre indivíduos da espécie humana só está comprovada na passagem da mãe para o feto através da placenta. A imunidade materna geralmente protege contra a infecção intra-uterina e por isso a toxoplasmose congénita resulta da mãe ter sido infectada pela primeira vez durante a gestação.
    Em Portugal, a soroprevalência em mulheres na idade reprodutiva é actualmente superior a 50 por cento.
    Manifestações clínicasNo indivíduo imunocompetente, a toxoplasmose pode evoluir assintomaticamente ou com alguns sintomas gerais como fadiga, dores musculares e, por vezes, linfodenopatias, nomeadamente cervicais. A presença destas implica o diagnóstico diferencial com outras patologias, entre as quais linfomas, mononucleose infecciosa e tuberculose.
    No indivíduo imunodeficiente, caso da SIDA ou de transplantados submetidos a tratamento imunodepressor, a toxoplasmose apresenta maior gravidade, nomeadamente quando atinge órgãos importantes como o cérebro (encefalite), os pulmões (pneumonite) e o olho (corioretinite). É também em portadores de imunodeficiência que a reactivação da toxoplasmose ocorre mais frequentemente e com sintomatologia mais grave.
    Resposta imunológicaA infecção pelo T. gondii provoca no indivíduo saudável rápida resposta humoral e celular. A primeira consiste na produção de imunoglobulinas específicas dos tipos IgM, IgG, IgA e IgE. As IgG na presença do complemento lisam trofozoitos extra-celulares e os organismos opsonizados ficam susceptíveis à ingestão pelos fagócitos mononucleares.
    A resposta celular consiste na activação de linfócitos T. A interleucina 2 (IL-2) e o interferon gamma (IFN-g) segregados por linfócitos CD4+, sensibilizados durante a infecção, são elementos imprescindíveis para uma resposta eficaz ao T. gondii.




    Diagnóstico Laboratorial
    Embora o diagnóstico de toxoplasmose, nomeadamente na fase aguda, possa ser feito com a demonstração da presença do parasita no sangue e outros fluídos ou em cortes de tecidos do doente, utilizam-se mais geralmente para esse fim testes sorológicos baseados na pesquisa de anticorpos específicos. Na Fig. 2 representa-se graficamente a cinética da formação de imunoglobulinas M (IgM) e G (IgG) após a contaminação pelo T. gondii.
    A produção de IgM aparece nos primeiros dias, aumenta nos dois meses seguintes, diminui de seguida progressivamente e acaba por desaparecer muitas vezes só após um ano ou mais. As IgG habitualmente aparecem dentro de 1-2 semanas após a infecção e atingem o seu pico entre o primeiro e o segundo mês. Decrescem a seguir com ritmo variável e normalmente persistem com valores mais baixos durante toda a vida. A sua presença confere imunidade.
    No caso da toxoplasmose, a palavra imunidade, vulgarmente utilizada na interpretação clínica dos resultados laboratoriais, não é sobreponível à imunidade descrita para outras doenças infecciosas, como a rubéola, na medida em que o agente infectante permanece cronicamente no organismo sob a forma de cistos.
    Toxoplasmose na gravidezA infecção pelo T. gondii durante a gravidez pode passar através da placenta para o feto. A probabilidade de aquisição de toxoplasmose congénita aumenta com o avançar da gestação, mas a gravidade de lesões no feto é mais elevada quando a infecção é adquirida durante o primeiro trimestre. O tratamento da mãe grávida e do filho durante os dois primeiros anos de vida atenua a intensidade das lesões congénitas.
    Não há acordo generalizado sobre o despiste pré-natal da toxoplasmose em todas as mulheres e, por isso, a pesquisa sorológica é, por via de regra, só efectuada já durante a gravidez. A forma aguda pode aparecer na proporção de 1 a 5 casos em cada 100 mulheres grávidas, sendo o risco de infecção fetal, em média, de 50 por cento.
    A presença na grávida de IgG na ausência de IgM indica infecção crónica e diminuto risco de toxoplasmose congénita. A presença de IgM verifica-se na infecção recente, mas deve, porém, levar-se em linha de conta que a IgM pode persistir por mais de um ano. Daí que a pesquisa de infecção aguda na grávida implique uma observação sorológica espaçada (Quadro II), o recurso a testes complementares (por exemplo, IgA e IgE) e até a demonstração de infecção do feto quer no sangue do cordão umbilical quer no líquido amniótico por técnicas de biologia molecular (por exemplo, PCR).
    Para procurar estabelecer com mais precisão a data de contaminação pelo T. gondii, utiliza-se recentemente a determinação da avidez das IgG específicas. Este teste baseia-se no princípio de que a avidez ou afinidade funcional dos anticorpos adquiridos após infecção, em relação ao antigénio, aumenta progressivamente com o passar do tempo. A afinidade funcional, neste caso, é avaliada pela resistência da ligação antigénio/anticorpo a um agente dissociante como a ureia.
    Com este teste podem-se distinguir os anticorpos de fraca avidez, produzidos durante a infecção recente, dos anticorpos com forte avidez, indicativos de infecção mais antiga. A presença destes últimos permite concluir que a infecção foi adquirida há mais de 4 meses.



    TOXOPLASMOSE
    Interpretação dos resultados laboratoriais obtidos pelo método de ELISA
    IgG (KUI/L)
    < 4 - negativo
    4 a 6 - duvidoso
    > 6 - positivo IgM (index)
    < 0.9 - negativo
    0.9 a 1.0 - duvidoso
    > 1.0 - positivo




    http://solangeburri.blogspot.com

    \" ajude-nos a dar-lhe colo... vai ver que não pesa nada!

    http://www.arcidadania.org/\"

  • #2
    RE:

    Ola, acho util estas informações para quem não tem conhecimento, mas deve-se aprofundar mais os pormenores e riscos, o que não vem explicito no artigo.
    Para algumas pessoas, este artigo tal como conversas generalizadas sobre a Toxoplasmose, fazem com que as mesmas entrem em panico durante a gravidez face a animais e determinados alimentos.
    Digo isto por exemplo, há pessoas que ao lerem isto ,vão empandeirar os seus gatos, pq não estão elucidadas que nem todos os gatos tem Toxoplasmose e mesmo os que tem só excretam nas fezes o Toxoplasma durante cerca de 3semanas. Posteriormente, não há risco de contágio.
    Existe um topico onde se fala sobre isto tudo "ALIMENTAÇÃO NA GRAVIDEZ."

    Espero que não leves a mal as minhas palavras pois a intenção não é essa mas sim tentar elucidar alguem que possa ler este topico e entrar em parafuso apesar que sei que não é essa a tua intenção,mas sabemos bem que há pessoas muito extremistas que tem medo de tudo ou simplesmente ainda estão muito na ignorância quanto ao assunto por estarem no inicio de uma 1ª gravidez e querendo ser sincera sem ofender, este artigo muito provavelmente causará o tal extremismo em muita gente.

    Beijinhos

    Comentar


    • #3
      RE:

      Não levo nada a mal.

      Porque não pões aqui essa informação adicional que possa esclarecer melhor quanto a esses aspectos.

      Aquele artigo é teórico, nada tem de prático.

      Eu pedi ao adm para trancar o tópico para se poder concentrar toda a informação e ser mais fácil consultar.




      http://solangeburri.blogspot.com

      \" ajude-nos a dar-lhe colo... vai ver que não pesa nada!

      http://www.arcidadania.org/\"

      Comentar


      • #4
        RE:

        Tal como já disse, o topico "alimentação na gravidez" fala sobre isto, não o tópico em si mas sim as respostas das foristas. Ou seja, dá-nos um conhecimento mais aprofundado sobre os cuidados a ter com a Toxoplasmose e não só, visto q as respostas baseiam-se em pesquisa das mesmas por varios artigos,sites,informação dos GO's e experiencias proprias,dando ao mesmo tempo truques e dicas para evitar contágios de determinados microorganismos. Um discurso mais acessível e menos técnico e tira um pouco o panico às pessoas.
        Acho que devem consultar este topico de que vos falo tambem para q não sejam abandonados para aí mais animais inocentes por causa de falta de informação ou médicos com falta de conhecimentos aprofundados sobre a Toxoplasmose.

        Beijinhos

        Comentar


        • #5
          RE:

          Assim sendo vou tentar com mais um copy paste completar:


          Toxoplasmose - Os Gatos


          Para muitas pessoas, gato e toxoplasmose são sinónimos. Contamos-lhe tudo acerca dos mitos e verdades dessa associação.

          Se fizéssemos um inquérito de rua a perguntar o que é a Toxoplasmose, mais de metade dos entrevistados responderia “uma doença transmitida pelos gatos!”. O gato pareceria o único vilão neste filme chamado Toxoplasmose.

          A sua má fama vai a tal ponto que muitas mulheres, mal recebem a feliz notícia da gravidez, desfazem-se da sua mascote felina, sem sequer questionar as razões. No entanto, a realidade demonstra que os pobres gatos não representam a principal fonte de contágio desta doença frequente. Surpreendida? Saiba um pouco mais acerca desta doença.

          O que é a Toxoplasmose?
          A Toxoplasmose é uma infecção causada por um parasita unicelular, denominado toxoplasma gondii. Este encontra-se na matéria fecal dos gatos infectados. A toxoplasmose é uma das infecções mais comuns do planeta, pois, mais de metade dos adultos do planeta tiveram contacto com o parasita.

          Como se contagia?
          O contágio pode acontecer de forma directa, quando se tem contacto com as fezes de gatos infectados. Mas também se pode ser infectada de forma indirecta, ao comer carnes que não estão bem cozidas ou ingerir frutas e verduras que não foram bem lavadas. Porquê?

          Porque as verduras e os frutos podem ter estado em contacto com matéria fecal de um gato infectado, e se não foram lavadas de forma adequada, deixam o toxoplasma gondii no seu organismo. No que diz respeito às carnes, é preciso que sejam bem cozinhadas, porque podem conter o quisto deste parasita.

          O contágio indirecto é a forma mais habitual de contrair a doença. Uma vez que este parasita entra no corpo, provoca uma infecção que, na maioria dos casos passa totalmente despercebida, já que os seus sintomas se podem confundir com os de uma gripe: febre, dores musculares e mal-estar geral.

          A infecção activa acontece só uma vez, porque depois a pessoa fica com anticorpos que lhe darão imunidade para toda a vida.

          É uma doença perigosa?
          Trata-se de uma doença totalmente benigna, salvo quando o toxoplasma gondii entra no corpo de uma futura mãe ou no de uma pessoa imunodepressiva.

          Porque é nociva para as grávidas?
          Porque existem 40% de probabilidades da mulher transmitir a infecção ao feto. A gravidade dependerá da idade gestacional, no momento em que a infecção é contraída. Se bem que no primeiro trimestre da gravidez as hipóteses do feto ser contagiado sejam baixas (15%), os danos que pode ocasionar são sérios.

          Pelo contrário, embora seja mais fácil o contágio ao longo do terceiro trimestre (60%), as consequências não são tão graves. Ou seja, à medida que a gravidez avança, aumentam as possibilidades de contágio, mas diminuem os transtornos que a doença pode ocasionar ao bebé.

          O que se passa se o toxoplasma gondii alcança o feto?

          Como dizíamos, depende da idade gestacional em que a mulher contrai a infecção. A toxoplasmose pode provocar desde sérios transtornos na visão, na audição e na aprendizagem, até a um aborto ou ao nascimento de um nado morto (bebé sem vida), embora seja raríssimo.

          90% dos bebés que nascem infectados não têm qualquer sintoma, pelo que nada leva a suspeitar de toxoplasmose congénita. No entanto, com o decorrer dos meses ou anos, a maioria manifestará diversos problemas como, por exemplo, infecções oculares (que podem afectar a visão), perda de audição, transtornos neurológicos ou sérias dificuldades na aprendizagem.

          Como sei se tenho toxoplasmose?

          Através de uma análise de sangue. Este exame faz parte dos exames de rotina da gravidez. Se o resultado é positivo, significa que essa mulher se infectou no passado, adquiriu imunidade e por esse motivo não corre perigo de contrair a infecção e de a transmitir ao seu bebé.

          Pelo contrário, um resultado negativo, implica que não tem imunidade, pelo que deve evitar toda a forma possível de contacto.

          Existe uma vacina?

          Ainda não. Encontra-se em estudo há alguns anos.

          Estou grávida: é possível prevenir a toxoplasmose?

          A prevenção consiste em reduzir o risco de contrair a doença. Como?

          - Evite o contacto com gatos.

          - Realize uma adequada lavagem das verduras e frutas.

          - Cozinhe bem as carnes antes de as ingerir (especialmente a carne de porco e de cabrito).

          - Lave as mãos com água e sabão logo após manipular carnes cruas (e se puder usar luvas ao fazê-lo, ainda melhor).

          - Quando realizar tarefas de jardinagem, use luvas, já que a terra pode ter estado em contacto com fezes de gatos infectados (se forem descartáveis, ainda melhor). Quando as descalçar, evite que tenham contacto com a boca, nariz ou olhos.

          - Evite as caixas de areia dos parques (os gatos de rua utilizam-nas para fazer as suas necessidades).

          Tenho um gato: o que faço?

          Se tem um gato como mascote e ficou grávida, não é necessário o animal abandonar o lar. Em primeiro lugar, há que ter em conta que nem todos os gatos são capazes de contagiar a toxoplasmose, mas sim aqueles que estão infectados.

          Como saber se o seu gato está? Com um adequado controlo veterinário. No entanto, deverá tomar algumas medidas preventivas:

          - Não se ocupe da limpeza da caixa sanitária do gato. Delegue essa tarefa a outra pessoa.

          - A limpeza da caixa deve ser feita todos os dias: o parasita alojado nos excrementos torna-se infeccioso 24 horas depois.

          - Não alimente o animal com carne crua ou pouco cozida (poderia infectar-se através da mesma).

          - Evite que o felino vá “passear” para a rua. Porquê? Pode contrair a doença se comer roedores ou aves infectadas.







          http://solangeburri.blogspot.com

          \" ajude-nos a dar-lhe colo... vai ver que não pesa nada!

          http://www.arcidadania.org/\"

          Comentar


          • #6
            RE:

            Já ajuda muito os pobres bichitos e tb as donas q chegam a chorar lagrimas de sangue por terem de os dar e depois descobrirem q afinal não era necessário. Já assisti a um caso destes há uns anos atrás e depois não lhe quiseram devolver o seu bichanito. Tudo pq um estupido de um GO andou só a estudar para ter um bom ordenado.

            Beijinhos

            Comentar


            • #7
              RE:

              Inserido Inicialmente por Susanna
              Já ajuda muito os pobres bichitos e tb as donas q chegam a chorar lagrimas de sangue por terem de os dar e depois descobrirem q afinal não era necessário. Já assisti a um caso destes há uns anos atrás e depois não lhe quiseram devolver o seu bichanito. Tudo pq um estupido de um GO andou só a estudar para ter um bom ordenado.

              Beijinhos

              Eu conheço uma pessoa que acha que os gatos "produzem" o parasita! Achas isto normal? E tentar explicar a essa pessoa... achava que vinha do ronronar (e estava com 8 meses de gestação quando falou comigo sobre isso)! :?


              Estou a ver que vou ter de copiar o meu post mais uma vez.
              Beijinhos
              Madrinhas: Lpereira e Tisha1978



              Afilhada:
              Nitana01 e Nova-mama



              Madrilhada:
              Patrial - já nasceu o Gabriel no dia 27/12/2008 Mafalda_miau: A Lara nasceu no dia 11/01/2009!








              0 meses: 3,410kg; 1ºmês: 4,600kg; 2ºmês: 6,010kg; 3ºmês: 7,130kg; 4ºmês: 8,240kg; 5º mês: 9,210kg; 6º mês: 10,040kg;8º mês: 11,390kg; 10 mês: 12,800kg e 81cm

              Comentar


              • #8
                RE:


                PELO AMOR DE DEUS!!!! O ronronar do gato era a toxoplasmose???

                Ai........#-o nem vou comentar isso.

                Eu não sou imune á toxo e tenho um gato, ouvi muitas bocas contra o bichano desde o inicio vindas dos amigos mas defendi-o SEMPRE. Discuti imenso com o meu marido mas continuei com a minha ideia e o meu bigodes está aqui comigo e muito bem.

                Sou eu que limpo o Wc do meu gatarrão de 7 kgs, SOU. Porque o meu marido recusa-se a faze-lo, apesar dos médicos pedirem á frente dele, faço-o com luvas que depois desinfecto.

                Não mexo no jardim.

                Tenho cuidado com as carnes e com as saladas, aí sim reside o perigo maior.

                Mas abdicar do meu animal querido...nem pensar. Fui fazendo análises e deu sempre negativo para a toxo. O gato não vai á rua e é seguido regularmente na veterinária. Há uma análise aos bichinhos para ver se sao portadores. Se der negativo e nao sairem de casa entao é impossivel transmitirem toxo.

                Eu abraço, beijo e dou colo ao meu bebézão sempre que quero, já fui a 4 GO diferentes e todos disseram que nao desse o gato e que NAO havia razoes para alarmes, apenas cuidado com o wc.

                POR FAVOR NÃO ABANDONEM OS VOSSOS GATINHOS, informem-se primeiro e se, mesmo assim não os quiserem, deem a alguem que os trate bem.

                Bjokas e obrigado a todas quantas elucidam neste forum sobre este assunto.





                Madrinha e Afilhada: Shiva

                Comentar


                • #9
                  RE:

                  Inserido Inicialmente por Moongi
                  Inserido Inicialmente por Susanna
                  Já ajuda muito os pobres bichitos e tb as donas q chegam a chorar lagrimas de sangue por terem de os dar e depois descobrirem q afinal não era necessário. Já assisti a um caso destes há uns anos atrás e depois não lhe quiseram devolver o seu bichanito. Tudo pq um estupido de um GO andou só a estudar para ter um bom ordenado.

                  Beijinhos

                  Eu conheço uma pessoa que acha que os gatos "produzem" o parasita! Achas isto normal? E tentar explicar a essa pessoa... achava que vinha do ronronar (e estava com 8 meses de gestação quando falou comigo sobre isso)! :?


                  Estou a ver que vou ter de copiar o meu post mais uma vez.
                  Beijinhos
                  Ainda por cima do ronronar q é sinonimo de gato saudavel. Deve ser daquelas q tb diz q as gravidas q não satisfazem os desejos tem bebés q nascem com o cabelo em pé ou com cabelo no corpo.
                  Ai o povo !!!!!!!!! Haja pachorra !!!!! Como é que este país há-de andar p a frente com tanta sabedoria popular.

                  Comentar


                  • #10
                    RE:

                    Lara:
                    Ainda bem que pensas como eu. Tenho dois gatas e jamais ia abandona-los.
                    Uma colega minha disse me que os gatos são sujos e que devo da los a outro pessoa porque transmitem muitas doenços no pelo. Ela chegou a descutir comigo em voz alta!
                    Eu defendo sempre os meus gatos.
                    Bjocas

                    Comentar


                    • #11
                      RE:

                      Inserido Inicialmente por Sandra75
                      Lara:
                      Ainda bem que pensas como eu. Tenho dois gatas e jamais ia abandona-los.
                      Uma colega minha disse me que os gatos são sujos e que devo da los a outro pessoa porque transmitem muitas doenços no pelo. Ela chegou a descutir comigo em voz alta!
                      Eu defendo sempre os meus gatos.
                      Bjocas
                      Sujos !!!!!!! Os meus são mais limpos que muita gente. Estão sempre a tomar banho e se o areão estiver sujo,castigam-me e fazem no chão. Querem mais limpo que isto.

                      E só para ela, eu dou muitos beijinhos aos meus q eles adoram e dormem comigo.

                      Suja , é a lingua dessa tua colega.

                      Beijinhos

                      Comentar


                      • #12
                        RE:

                        Aqui vai mais uma vez o tópico que escrevi noutro post:


                        Vamos desmistificar um bocadinho mais as coisas...

                        Qualquer alimento que tenha sido submetido a uma temperatura de pasteurização, não promove risco algum para a saúde nem de grávias nem de não grávidas! Não existe no mercado nenhum queijo fresco que seja feito a partir de leite crú, e muito menos requeijão que tem que ser submetido a temperatura para que haja coagulação do soro e daí ser extraído o requeijão (estou a falar que queijo fresco industrial e não caseiro, se bem que os caseiros não podem ser comercializados - a legislação não permite). Todos os queijos frescos/requeijões embalados individualmente são mais seguros, dos que são vendidos a granel por uma única razão: há maior risco de contaminação devido à elevada manipulação do produto. Portanto, estejam grávidas ou não comprem sempre embalados.
                        O sushi... bom... aí já não posso ajudar, mas posso-te dizer que a médica da minha colega que teve bebé recentemente, sempre a deixou comer sushi, e ela não era imune à toxoplasmose! Eu como não gosto e não conheço o método produção não posso ajudar.
                        A temperatura letal para o toxoplasma é de 66ºC, portanto qualquer alimento que tenha sido submetido a 66ºC no seu centro térmico não promove risco a esses níveis.
                        Em relação aos alimentos comidos em crú: Saladas, eu aconselho a desinfectarem. Conhecem a AMUKINA? Esse produto faz muito bem esse trabalho. Frutos silvestres e morangos não podem ser desinfectados pois a sua derme é porosa e absorve o produto de desinfecção: isto será sim o alimento talvez mais perigoso. Posso acrescentar que esteja grávida ou não, nuca como salada fora de casa, exactamente pelo simples facto de não ser cozinhado!!!

                        O Toxoplasma gondi é um protozoário que tem como hospedeiros os animais de sangue quente. Existe apenas um animal que consegue excretar os oocitos para que este protozoário se reproduza: o gato! O gato é um animal que uma vez infectado não fica contaminado para sempre!!!! Depois de apanhar, apresentará risco de contagio durante 3 semanas (tempo de incubação e excreção dos oocitos). A partir daí, nunca mais na vida apanhará toxoplasmose, ficará imune (como acontece com as pessoas)! Existe risco para gatos que saiam de casa, pelo que aconselho a não os deixar saír (nem ao quintal). Todas as formas de contaminação para as pessoas, servem como forma de contaminação para os gatos: carne crua ou mal cozinhada, contacto com fezes de outros gatos, etc. Se tiverem dúvias em relação ao risco de contaminação do vosso gato, aconselho a levarem o bichinho ao veterinário e submetê-lo a analises, qq veterinário faz isso!

                        Existem pessoas mais susceptíveis a adquirir a doença do que outras, depende da imunidade de cada indivíduo!

                        Espero ter ajudado, e qq coisa é só perguntar!!!
                        Beijinhos



                        Quero ainda acrescentar que todos os fiambres, paios yorks, mortadelas, etc são produtos cárnicos transformados cozidos, ou seja, não possuem qualquer risco para a saúde de grávidas ou não grávidas.

                        A gravidez é uma fase tão bonita, e é a altura em que temos mais desejos, para quê complicar o que é simples?!!

                        Beijinhos

                        Madrinhas: Lpereira e Tisha1978



                        Afilhada:
                        Nitana01 e Nova-mama



                        Madrilhada:
                        Patrial - já nasceu o Gabriel no dia 27/12/2008 Mafalda_miau: A Lara nasceu no dia 11/01/2009!








                        0 meses: 3,410kg; 1ºmês: 4,600kg; 2ºmês: 6,010kg; 3ºmês: 7,130kg; 4ºmês: 8,240kg; 5º mês: 9,210kg; 6º mês: 10,040kg;8º mês: 11,390kg; 10 mês: 12,800kg e 81cm

                        Comentar


                        • #13
                          RE:

                          Inserido Inicialmente por Susanna
                          Inserido Inicialmente por Sandra75
                          Lara:
                          Ainda bem que pensas como eu. Tenho dois gatas e jamais ia abandona-los.
                          Uma colega minha disse me que os gatos são sujos e que devo da los a outro pessoa porque transmitem muitas doenços no pelo. Ela chegou a descutir comigo em voz alta!
                          Eu defendo sempre os meus gatos.
                          Bjocas
                          Sujos !!!!!!! Os meus são mais limpos que muita gente. Estão sempre a tomar banho e se o areão estiver sujo,castigam-me e fazem no chão. Querem mais limpo que isto.

                          E só para ela, eu dou muitos beijinhos aos meus q eles adoram e dormem comigo.

                          Suja , é a lingua dessa tua colega.

                          Beijinhos
                          Tb ando sempre com os meus gatos ao colo e dou-lhe beijinhos. Eles são gatos que têm de tomar banho com muita frequência devido à manutenção do pêlo (são persas), portanto têm uma higiene muito grande. Os meus tb se recusam a fazer as suas necessiadades caso a areia já se encontre "minada", e miam até eu mudar.
                          Neste momento comecei a habitua-los a não irem para o meu quarto, nem para o futuro quarto do bebé, mas foi só por uma razão: por causa da queda do pêlo sazonal. Todos os dias são escovados, e desde Junho que foram à tosquia já para evitar a queda de pêlo comum nesta altura do ano.
                          Ter animais em apartamentos passa por ter higiene e cuidados com eles, e há muitas pessoas que não entendem e acham que onde há animais não há higiene (mal sonha quantas vezes aspiramos e lavamos a casa).
                          Beijinhos
                          Beijinhos
                          Madrinhas: Lpereira e Tisha1978



                          Afilhada:
                          Nitana01 e Nova-mama



                          Madrilhada:
                          Patrial - já nasceu o Gabriel no dia 27/12/2008 Mafalda_miau: A Lara nasceu no dia 11/01/2009!








                          0 meses: 3,410kg; 1ºmês: 4,600kg; 2ºmês: 6,010kg; 3ºmês: 7,130kg; 4ºmês: 8,240kg; 5º mês: 9,210kg; 6º mês: 10,040kg;8º mês: 11,390kg; 10 mês: 12,800kg e 81cm

                          Comentar


                          • #14
                            RE:

                            Nem me fales em pêlo,isto agora anda um caos,tenho de aspirar todos os dias e ando varias vezes durante o dia de mini aspirador na mão e atrás deles a escová-los. Ficam a olhar p mim a pensar,lá vem esta maluca com aquela coisa q faz cocegas mas sabe bem.
                            Imagino, no teu caso deve ser bem pior,pq são persas,tenho uma amiga q faz criação,tem 12. Um exagero de pêlo. No caso dos persas acho bem estares a habituá-los fora do quarto,realmente é mto pêlo q se acumula com esses tipo de gatos. Dão uma trabalheira mas são lindos. Os meus não são persas por isso tb não preciso de os habituar fora do quarto,tenho é q ter cuidados redrobados.
                            E isso sim é mto importante saber,ter cuidados com os animais, não abandoná-los.

                            Comentar


                            • #15
                              RE:

                              Inserido Inicialmente por Susanna
                              Nem me fales em pêlo,isto agora anda um caos,tenho de aspirar todos os dias e ando varias vezes durante o dia de mini aspirador na mão e atrás deles a escová-los. Ficam a olhar p mim a pensar,lá vem esta maluca com aquela coisa q faz cocegas mas sabe bem.
                              Imagino, no teu caso deve ser bem pior,pq são persas,tenho uma amiga q faz criação,tem 12. Um exagero de pêlo. No caso dos persas acho bem estares a habituá-los fora do quarto,realmente é mto pêlo q se acumula com esses tipo de gatos. Dão uma trabalheira mas são lindos. Os meus não são persas por isso tb não preciso de os habituar fora do quarto,tenho é q ter cuidados redrobados.
                              E isso sim é mto importante saber,ter cuidados com os animais, não abandoná-los.
                              Estão tosquiados!! É a minha sorte! Mas posso dizer-te que aspiro a casa todos os dias sem excepção. Mas de Inverno não tenho problema nenhum com o pêlo, coisa que nunca pensei até ter persas! São lindos, muito meigos e muito sossegadinhos. Ah! Tomam banho a cada 15 dias, mas todos os dias são escovados e limpos com "Dodot" (eles detestam)!
                              Beijinho
                              Madrinhas: Lpereira e Tisha1978



                              Afilhada:
                              Nitana01 e Nova-mama



                              Madrilhada:
                              Patrial - já nasceu o Gabriel no dia 27/12/2008 Mafalda_miau: A Lara nasceu no dia 11/01/2009!








                              0 meses: 3,410kg; 1ºmês: 4,600kg; 2ºmês: 6,010kg; 3ºmês: 7,130kg; 4ºmês: 8,240kg; 5º mês: 9,210kg; 6º mês: 10,040kg;8º mês: 11,390kg; 10 mês: 12,800kg e 81cm

                              Comentar

                              slot_bottomleaderboard_post

                              Collapse
                              Working...
                              X