Comunicação

Collapse
No announcement yet.

Perdas de sangue durante a gravidez

Collapse
X
Collapse

  • Perdas de sangue durante a gravidez

    celulas sangue

    Por mais pequeno que seja, qualquer corrimento de sangue durante a gravidez pode ser assustador, sobretudo se for a primeira gravidez. Para isto podem contribuir inumeros factores mas, em alguns casos, o corrimento sanguíneo não afecta o desenvolvimento saudável da gravidez.


    É normal o corrimento de sangue durante a gravidez?

    São muitas as causas do corrimento de sangue durante a gravidez e nem todas elas significam que esteja à beira de abortar. Embora não se possa qualificar esta situação como propriamente normal, a verdade é que é frequente o aparecimento de manchas de sangue, especialmente durante o primeiro trimestre.

    A melhor forma de lidar com a situação e sem pânico é procurar o médico, mesmo que o corrimento tenha parado. Tendo conhecimento da situação este estará em melhor posição para detectar a sua origem e acalmá-la ou tomar as providências adequadas, caso estas se venham a revelar necessárias.

    É aconselhável ter em atenção a cor e a quantidade do corrimento sanguíneo para os poder descrever o mais detalhadamente possível na consulta. Este corrimento de sangue pode variar na cor, desde o vermelho claro até ao vermelho muito escuro, chegando a surgir manchas cuja cor se aproxima do castanho. Pode surgir a necessidade de realizar alguns testes, na tentativa de descobrir as causas do corrimento e possíveis implicações no desenvolvimento da gravidez.

    É importante que a mulher tenha consciência de que, a maior parte destas situações não apresentam perigo para o bebé e que a sua origem pode permanecer desconhecida.


    Corrimento sanguíneo ou perda hemática durante o primeiro trimestre da gravidez.

    Existem diferentes causas para o corrimento nas diversas fases da gestação. Durante o primeiro trimestre da gravidez:
    • Poderá notar algumas manchas de sangue na altura em que a sua menstruação normalmente chegaria se não estivesse grávida;
    • O corrimento também pode ser causado pela implantação do óvulo fertilizado na parede do útero. Este corrimento é geralmente vermelho claro e dura apenas um ou dois dias;
    • A cervix poderá sangrar um pouco devido a alguma irritação ou inflamação, o que é comum durante a gravidez, devido às alterações hormonais;
    • Poderá ocorrer algum corrimento se tiver alguma infecção vaginal e, neste caso, esse corrimento é branco, amarelo ou esverdeado e não sanguíneo;
    • Poderá sangrar sem haver um motivo que se possa identificar;
    • Em casos mais raros, o óvulo fertilizado pode implantar-se numa das trompas de Falópio em vez de o fazer no útero. Esta situação é conhecida como gravidez ectópica e origina, na maior parte dos casos, corrimento de sangue e dores severas entre as 6 e as 10 primeiras semanas de gravidez. Nestes casos é necessário confirmar que esta é a causa do sangramento e intervir de imediato, para evitar colocar em risco quer a vida da mãe quer a do feto.

    O risco de aborto

    A forma como ocorre pode ser diferente para diversas mulheres. Enquanto umas podem ter muito corrimento de sangue que mais parece uma menstruação abundante, acompanhada de dores nas costas e fortes cólicas, outras podem ter uma perda hemática (corrimento sanguíneo) que começa, pára e volta a recomeçar e outras há ainda que têm pouco corrimento.

    O médico examiná-la-á e determinará se continua grávida ou não, apesar de, na maior parte dos casos, poder aperceber-se de que já perdeu o bebé pelo aspecto das perdas hemáticas, que podem ser acompanhadas de fragmentos sólidos ou mesmo da expulsão do embrião - como que um pequeno saco com algo sólido incluido. Nestes casos deu-se o aborto espontâneo, geralmente total.

    Durante os três primeiros meses de gravidez o risco de aborto espontâneo é maior. Geralmente não existem razões óbvias para que tal suceda, nem em geral se deve a algo que tenha feito. Mas uma coisa não pode esquecer : é a de que à mais pequena perda de sangue durante a gravidez deverá entrar em repouso e consultar imediatamente o seu médico obstetra. Deve salientar-se o facto de a maioria das mulheres que aborta conseguir ter, mais tarde, uma gravidez perfeitamente normal.


    Corrimento sanguíneo nos últimos meses de gravidez

    Sangrar nos últimos meses de gravidez é menos frequente, mas geralmente mais grave. Nos casos em que ocorre, geralmente significa que existe algum problema com a placenta, orgão responsável pelo fornecimento de oxigénio e alimento ao bebé.

    A mulher pode encontrar-se numa situação conhecida como placenta prévia, mais frequente no último trimestre, mas pode começar antes a ter perdas hemáticas. O corrimento é vermelho claro, surge sem dor e a placenta insere-se total ou parcialmente por cima do orifício interno do colo do útero, impedindo a saída do bebé através do canal de parto. Nestes casos é recomendável o internamento hospitalar, repouso total e recurso à cesariana.

    Pode suceder também que a mulher sofra um descolamento prematuro da placenta, o que significa que esta se separa do útero. Se ocorrer um ligeiro corrimento de sangue é aconselhável que a mulher repouse durante alguns dias no hospital sob observação, mas se o corrimento for abundante justifica-se o recurso imediato à cesariana.

    Pode também acontecer que o corrimento sanguíneo seja um indício de parto prematuro. Se a mulher se aperceber de corrimento de sangue depois das 37 semanas de gestação, tal pode apenas significar que a cervix está no processo de amolecimento e dilatação e vai entrar em trabalho de parto prematuro. Neste caso, a grávida pode aperceber-se antes, de uma perda de muco, o chamado rolhão mucoso.

    Em qualquer dos casos acima identificados, o essencial é manter a calma e procurar o médico.
      Os comentários estão desactivados.

    Artigos mais Recentes

    Collapse

    • A roupa pré-mamã
      pbadmin
      A roupa pré-mamã é desenhada para mulheres grávidas, razão pela qual, mesmo que escolha dois ou três números acima do seu tamanho normal a roupa habitual não lhe assentará bem, uma vez que não foi desenhada tendo em conta as alterações por que o corpo...
      06-03-2019, 13:26
    • A cesariana
      pbadmin
      Hoje em dia é cada vez maior o número de bebés que nascem por cesariana. O bebé sai pelo abdómen, através de uma incisão na parede abdominal (laparotomia) e na parede do útero (histerotomia).


      Quando é que é necessário fazer uma cesariana?...
      06-03-2019, 13:20
    • Contradições da gravidez: euforia e desespero
      pbadmin
      A gravidez representa uma fase de grandes alterações quer físicas quer emocionais, na vida de todas as mulheres que passam por esta experiência. Esta fase que dura, em média, 38 a 40 semanas implica viver intensamente sentimentos contraditórios de alegria...
      06-03-2019, 13:11
    • Pais pela primeira vez: a gravidez
      pbadmin


      Ao engravidar pela primeira vez a futura mãe vive com grande intensidade as alterações que, a partir desse momento, toda a sua vida sofrerá. Terá curiosidade sobre o desenvolvimento da gravidez, sofrerá com os enjoos matinais, terá muitas...
      06-03-2019, 13:03
    • Falso trabalho de parto
      pbadmin
      O útero da mulher contrai-se durante a gravidez, principalmente nas últimas semanas. Este tipo de contracções podem ser facilmente confundidas com as contracções do parto que, na verdade, ainda não chegaram.

      O que é o falso trabalho de parto?...
      06-03-2019, 12:30
    • Perdas de sangue durante a gravidez
      pbadmin


      Por mais pequeno que seja, qualquer corrimento de sangue durante a gravidez pode ser assustador, sobretudo se for a primeira gravidez. Para isto podem contribuir inumeros factores mas, em alguns casos, o corrimento sanguíneo não afecta...
      06-03-2019, 12:25
    Working...
    X